Literatura

4 livros para começar a ler terror

Reprodução: Pessoal
Olá leitores!
Sei que há muitas pessoas que não leem nada que envolva terror, mas que tem vontade de se aventurar nesse gênero, e foi pensando nisso que trago esse post especial para vocês. Aproveitando o Outubro do Terror, decidi escolher quatro livros para indicar para quem quer começar a ler terror. Vale também para quem quer começar a ler obras dos respectivos autores, então, fica a dica.


Reprodução: Google

Contos de Imaginação e Mistério é uma antologia de contos do Edgar Allan Poe. O livro tem duas versões: uma mais barata, com 10 contos ao todo; e uma com um preço mais “salgado”, com 22 contos. As duas valem a pena, sendo ambas recheadas de imagens, cada uma representando um conto e mostrando a essência de cada história. São imagens lindas!
Edgar Allan Poe tem uma escrita que te conquista logo na primeira vez. O autor aborda em suas histórias um suspense que te prende e que te amedronta ao mesmo tempo. Uma ótima maneira de começar a se aventurar nos clássicos do gênero terror é lendo os contos do Poe. Além, é claro, de conhecer (e se apaixonar) pela escrita de um dos mestres desse gênero. 
Eu conheci a escrita do Poe através desse livro, e recomendo tanto para começar a ler suas obras quanto para colecionar a edição maior, que é maravilhosa. Já fiz resenha da versão reduzida, confira clicando aqui.

Reprodução: Google

O Médico e o Monstro é um clássico, tanto do terror como também da ficção científica. A obra conta a história de um cientista que consegue separar de sua pessoa todo o mal que havia nele, deixando apenas o bem. Porém, na prática as coisas não dão tão certo como deveriam, e o seu lado mal não o deixa por completo.
Muitas pessoas devem conhecer ou já ouviram falar dessa história, até porque sendo um clássico os relatos correm à solta, mas ter a experiência de apreciar a escrita de R. L. Stevenson não tem preço. É uma ótima entrada para o mundo do horror, pois o livro é pequeno e flui rápido, tendo uma história que não foca em fazer o leitor sentir medo, mas mostrar uma crítica por trás de suas entrelinhas.
Confira a resenha completa desta obra clicando aqui.

Reprodução: Google

Como falar em terror e não citar Stephen King? Das obras que já li dele, eu escolhi para indicar Misery, que inclusive tem uma adaptação para filme e peça de teatro. Neste livro, vamos conhecer Annie Wilkes, a fã nº 1 do autor Paul Sheldon. Um dia quando Paul está voltando para casa ele se envolve em um acidente de carro, e para sua sorte (ou não), Annie é quem o encontra e leva-o para a sua casa para cuidar do autor até ele se sentir melhor e recuperado. Porém, Annie não ficou feliz com o final que Paul escreveu para a série de livros favorita dela, e por isso, só deixará ele ir embora quando ele escrever um último livro somente para ela.
Diferente de algumas obras clássicas do Stephen King, esta não envolve o sobrenatural, e sim o mal que está dentro da própria pessoa. O King consegue desenvolver essa perversidade muito bem, inclusive em outros livros, sendo essa descrição uma característica muito forte em sua escrita. Ele sempre diz que o mal está nas pessoas, e ele nos mostra isso de forma clara e assustadora. Misery é uma ótima escolha para aqueles que têm vontade de se aventurar nas histórias do Mestre, mas tem medo do que pode vir.


Reprodução: Google

Como fazer uma lista de livros de terror e não colocar um dos meus clássicos preferidos? Frankenstein foi escrito por Mary Shelley e considerado um dos pontos de partida do terror. Mary Shelley também é considerada como a primeira pessoa que escreveu ficção científica, com a obra O Último Homem. Frankenstein surgiu de uma “brincadeira” entre a autora e alguns amigos escritores, e hoje é considerado um dos maiores clássicos do gênero.
Com uma crítica forte ao ser humano, Mary Shelley escreve sobre um homem, Victor Frankenstein, que descobre como criar uma vida, e a partir dessa descoberta decide “montar” e dar vida há um novo ser. Com isso, Victor constrói um monstro, e assustado com a sua criação, deixa-o sozinho e abandonado. Conhecido como “monstro de Frankenstein”, esse ser vai atrás de seu criador e do amor que lhe foi negado pelo mesmo.
É um clássico indispensável e obrigatório para todos. É uma ótima maneira de entrar de cabeça no terror e logo se apaixonar. A escrita da Mary é cativante e tocante, conseguindo ir muito além e mais fundo do que as palavras nos passam, mostrando o quanto nós humanos podemos ser frios e indiferentes quando encontramos algo/alguém que não esteja no nosso padrão de “normal”.
Também já fiz resenha desta obra-prima e para conferir é só clicar aqui.

Gostaram das indicações de hoje? Se desejarem, posso fazer uma segunda parte, inclusive de filmes também ou gêneros mais específicos, fica a critério de vocês. Fiquem à vontade para compartilhar outros livros e opiniões comigo. Vou adorar conversar com vocês nos comentários. Um beijo e até a próxima.

34 thoughts on “4 livros para começar a ler terror”

  1. O que falar desse post que acabei de conhecer e já considero pacas? Eu tenho todos esses livros e eles são ótimos. Não tem nem como falar de um e deixar o outro. Adorei as indicações. Pessoas desse mundo: leiam e não se arrependerão.
    Beijo

  2. Eu já li o "Médico e o Monstro" e "Frankenstein", mas morro de medo de ler livros de terror hahahaha, principalmente quando são de fantasmas. Gostei bastante do post, as indicações são boas :).

    1. Mas, você pode ler aqueles mais "leves", como Frankentein e O Médico e o Monstro são. Não é necessário ler um livro que te deixará mal ou assustado demais, há livros de terror com uma temática mais leve e que agrada do mesmo jeito.

  3. Nossa eu amo livros, tanto que no meu quarto não tem TV, só leitura por lá. E nunca tinha passado na minha cabeça em ler um livro de terro. Adorei suas dicas, vou procurar mais sobre os livros e os assuntos. Sucesso, beijos

    1. Hahaha, nem sempre. Tem alguns que vão mais para o lado psicológico, mas que mexem com a sua cabeça de uma forma diferente. Tente ler Frankenstein, não dará medo e te fará refletir sobre o mundo e as pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *