Literatura

Resenha: “Delirium Tremens de Edgar Allan Poe” – Vários autores

Título: Delirium Tremens de Edgar Allan Poe
Autores: Raphael Fernandes (org.), Dana Guedes, Murilo Zibetti, Antonio Tadeu, Larissa Palmieri, Airton Marinho, Gabriel Correia, Alexey Dodsworth, Erick Pasqua, Eder Santos, Ioannis Fiore, Má Matiazi, LuCas Chewie, Ebá Lima, Flávio L. Maravilha e Tiago Lima.
Quantidade de páginas:
 184
Editora Draco
Gênero:
 Ficção / Graphic Novel / Horror
Ano: 2018
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★★★❤ (5/5+favoritado)

Obsessão pela morte e um emaranhado de caos

Através da mente insana do organizador Raphael Fernandes, sete roteiristas e oito artistas, entre homens e mulheres, juntaram-se para criar a graphic novel Delirium Tremens de Edgar Allan Poe, um quadrinho que preza pelo cuidado estético, pelas artes diferentes entre si – mas cada uma com a sua peculiaridade – e pela loucura transmitida ao leitor.

Com uma introdução de Oscar Nestarez, onde o próprio aborda um pouco sobre a vida e obra de Edgar Allan Poe, a HQ traz um compilado de oito histórias inspiradas também na vida e obra de Poe. Para ler o quadrinho não é necessário que o leitor tenha um vasto conhecimento sobre o autor, pois a introdução auxilia bastante para o entendimento das histórias. Porém, mesmo assim, caso você seja um fã de Poe e conhecedor de seus contos e poemas a leitura se torna ainda mais rica em informações e referências.

A edição está bastante cuidadosa e bonita, tanto por dentro como também por fora, tendo uma capa dura e uma jacket.

Oito histórias, oito formas de perder a sanidade

Smile Away:
Eduardo perdeu a avó muito cedo. Sendo ela quem cuidava do menino, ele foi obrigado a ir morar com os tios, mesmo a contragosto dos parentes mais velhos. A relação entre eles começou a ficar insuportável quando Eduardo mostrou uma mania horrorosa que vinha cultivando, uma obsessão com dentes. Por sorte essa mania foi tratada quando ainda era criança, mas ao virar adulto tudo volta à tona quando conhece Elenice.
Esse conto contém cenas fortes e um grande teor de bizarrice. Eu adorei a forma como a obsessão pelos dentes foi tratada e de como a arte conseguiu demonstrar a estranheza do rapaz, sendo criança ou adulto. Por isso foi uma das minhas histórias preferidas da HQ.

Fortuna Tóxica:
Enquanto uma família pobre sofre com a intoxicação da água por conta de um desastre ocorrido em uma indústria, o rico Fortunado está prestes a iniciar uma festa para comemorar a sua volta, sendo revelado que ele é o real culpado pelo acidente.
Aqui temos uma história de vingança que aborda como o poder dos ricos molda e, ao mesmo tempo, despreza a vida dos pobres. Eu senti que ficou faltando algo no desfecho do conto, como se eu precisasse de um detalhe a mais e/ou um fechamento mais conclusivo, já que o final ficou em aberto e eu não gosto desse tipo de narrativa. Mas, independente disso, o conto consegue passar toda a estranheza e ainda fazer com que o leitor torça para o lado mais fraco.

A Queda do Gene de Usher:
Kinan recebe um chamado da mansão isolada de Edmundo convidando-o para comparecer ao local. Sendo velhos amigos Kinan acata o pedido, aceitando ajudá-lo com uma experiência científica em prol da melhora da saúde de Clary, irmã de Edmundo.
A arte desse conto é sombria e fantasmagórica, combinando perfeitamente com o teor e o desenrolar da história. Há muito tormento e muita pertubação, além de mentiras e segredos que serão descobertos ao longo do enredo. A referência à A Queda da Casa de Usher é evidente, mas não se mantém apenas no título ou por ambos se passarem em uma mansão, indo muito além desses detalhes.

In Articulo Mortis:
George é um hipnotizador famoso e renomado no ramo, tendo Natália como a sua assistente de palco. Quando o casal sofre um acidente George se vê embutido de salvar a sua amada, ajudando assim Natália, uma futura cobaia, através da técnica de hipnose.
Essa história consegue ser extremamente mórbida e macabra, tendo um desfecho desesperador para o leitor e para a própria personagem. A todo momento o ar que cerca o conto é sufocante e gritante, nos deixando com um nó preso dentro da garganta.

Reprodução: Biblioteca Pessoal

Santo Sepulcro:
Quando duas freiras morrem misteriosamente no convento, a irmã Letícia decide que é hora de pedir a ajuda da amiga Mari para que juntas possam desvendar o mistério sobrenatural que cerca ambas as mortes.
É claro que aqui também há segredos e mistérios que precisam ser revelados, assim como um emaranhado de mentiras e de podridão humana. Por abordar esse tema dentro de um convento o conto também se tornou um dos meus preferidos, demonstrando que até mesmo os mais sutis santos também são pecadores (e podres) por dentro.

O Insólito Caso de Vossa Excelência Deputado Mendes:
Ao se ver paralisado e nu no chão, o deputado Mendes reserva esse pequeno período de tensão e agonia para refletir sobre as suas ações sujas cheias de mentiras e repletas de orgias.
A arte é grotesca, exatamente como a própria história, retratando perfeitamente de forma visual a podridão interna do personagem. É evidente que o deputado utilizou de mentiras para conseguir votos e ganhar a eleição, tendo descaradamente manipulado o seu povo, o que torna toda a história bizarra, mas ao mesmo tempo tão real. Outra que foi favoritada por mim.

Murder:
Ao começar a investigar alguns suicídios semelhantes – e bizarros – entre si, a policial Atena descobre uma rede grotesca de pedofilia e prostituição liderada por homens ricos e considerados “do bem”, logo interligando-os com o sumiço de algumas garotinhas.
Esse conto é de explodir a mente de qualquer um, pois traz um desfecho inesperado, mas incrível. Há essa vingança contra os homens e a mensagem caótica de combater sozinha os monstros e pesadelos internos. Há justiça, loucura e traumas psicológicos, tudo mesclado a uma arte característica e hipnotizadora. É claro que também ficou entre os preferidos da HQ.

Butim:
Através de uma visão em 1° pessoa conhecemos Antônio, um velho rico que acabou de ser assassinado. A história girará em torno de quem é o assassino, mas sem sair da visão do velho que ainda vê e escuta tudo ao seu redor.
É tão desesperador e claustrofóbico, que fica difícil comentar com precisão sobre esse conto. Apenas posso dizer que a maneira como foi narrado e desenhado se tornaram escolhas assertivas para a imersão total na história.

Reprodução: Biblioteca Pessoal

Uma gratificante homenagem a Edgar Allan Poe e aos seus fãs.

Ainda não tenho nem palavras para descrever a perfeição de cada arte e como foi belo ver um pouco do Poe em cada conto. O trabalho feito pela editora é surpreendente e bastante cuidadoso, dando um orgulho no leitor de tê-lo na estante.

Todas as críticas envolta das histórias também é algo surpreendente, já que não era algo pelo qual eu esperava. A crítica vai desde a sociedade rica até o governo mentiroso; aborda a podridão humana e o tamanho da maldade que pode caber em certas cidadãos. É assustador e chocante, mas também se torna maravilhoso e real.

Por conta disso a HQ é uma linda homenagem ao Edgar Allan Poe e aos seus fãs, pois traz com maestria um pouco da insanidade, loucura e desespero que encontramos nas obras do Poe. A leitura é rápida, mas obrigatória e crucial para quem gosta do gênero. Por isso se você procura por uma leitura sombria, com artes hipnotizantes, recheada de agonia e sangue, essa HQ com toda a certeza é para você!


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

9 thoughts on “Resenha: “Delirium Tremens de Edgar Allan Poe” – Vários autores”

  1. Bem interessante e bem bonita a edição, uma pena não faz em nada o meu tipo de leitura, pois sempre vejo o capricho que essas edições tem, mas parabéns adorei conhecer essa história pelos seus olhos.

    Beijos

  2. Oie Thainá!
    Poe foi uma grande e esquisito autor, mas, o mais triste é ele só ter sua grandeza reconhecida depois de sua morte. Nunca li nada do Poe, porque sinceramente acho os textos dele bem perturbadores haha, mas imagino o quanto essa Graphic Novel deve estar perfeita, unindo textos do Edgar e imagens bem feitas!! Realmente uma ótima homenagem ao autor e um presente aos fãs!!

    Beijos!
    https://eitajali.blogspot.com

  3. Nossa eu amei a proposta da obra e todo o projeto gráfico da mesma que está bem bonito visualmente! Não conhecia a obra mas fiquei bem interessada e com certeza irei adicionar a lista.
    Um beijo.

  4. Olá,
    Realmente está tão bem feita as ilustrações, parece ter dado muito trabalho. Gostei do capricho que a edição aparenta ter. Não é meu tipo de traço favorito, mas realmente parece um livro livro.

  5. Oi, tudo bem? Não conhecia a obra mas achei a proposta incrível. Ainda mais pela quantidade de contos. Deve ser um trabalho bem difícil unir tantas histórias que sejam interessantes e que combinem entre si. Fiquei curiosa pelo terceiro conto. Quanto a edição achei as ilustrações bem feitas. Dá para sentir a atmosfera do livro. Um abraço, Érika =^.^=

  6. Olá, tudo bem?

    Eu curto muito Edgar Allan Poe, gosto dos contos e ambientações/cenários góticos que ele elaborou e acho justa essa homenagem. Parabéns pela resenha, ficou bem legal e me despertou interesse na obra.
    Dica anotada!
    Abraço!

  7. Apesar de não ser muito fã de HQ e nem de histórias do gênero, gostei de conhecer um pouco mais sobre a obra. Nunca li nada do autor, mas a forma como você narrou, parece bem interessante. Vou deixar a dica anotadinha.

    Beijos,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *