Séries

O que aprendemos com My Mad Fat Diary

Foto retirada do Google

Estamos em 1995. Rae acaba de receber alta do hospital psiquiátrico e está indo pra casa com sua mãe. Ela está insegura, pois depois de tanto tempo convivendo somente dentro do hospital, com aqueles amigos e seu psiquiatra, agora terá que enfrentar o mundo lá fora, aquele mundo no qual ela não se sente nada a vontade. Indo pra casa ela encontra Chloe, uma amiga de infância, e é apresentada aos amigos dela. Neles, Rae vê uma maneira de mudar sua vida e de não deixar seu passado lhe dominar.

Olá leitores!
Vocês conhecem a série My Mad Fat Diary? My Mad Fat Diary é uma série britânica composta de três temporadas: a primeira contendo seis episódios, a segunda contendo sete e a terceira apenas três.
É uma série maravilhosa! O humor pode parecer meio adolescente, mas os ensinamentos vão ficar com você pra vida toda. Há bastante drama na história, e admito que em certos momentos deixei mais de uma lágrima escorrer, mas todos esses elementos se completam e a tornam algo incrível de se assistir.
Depois de viciar e maratonar essa lindeza, decidi indicar pro máximo de pessoas que eu conseguir, pois quero que ela toque outras pessoas assim como aconteceu comigo. E pra não fazer uma indicação simples, preferi compartilhar cinco aprendizados que são esfregados na nossa cara durante a história, e espero que com isso desperte a atenção e curiosidade de muita gente.
Então, vamos lá:
AMOR PRÓPRIO EM PRIMEIRO LUGAR
Um dos ensinamentos mais importantes que a série passa é: se você não se amar, como pode querer que alguém lhe ame? Eu, particularmente, tenho muito problema nesse quesito, e isso é algo que devemos trabalhar todos os dias. Você não pode esperar que alguém se apaixone por você se você mesmo fica se rebaixando e se inferiorizando. Ou até se comparando com outras pessoas. Sei que é difícil praticar amor próprio, mas devemos nos amar antes de qualquer outra coisa. Além disso, o amor próprio irá te ajudar com sua auto estima, sua confiança e coisas desse tipo. Então, vamos começar a fazer isso já!

COMPARAÇÃO AQUI NÃO!
Comentei um pouco disso no tópico de cima, mas é sempre bom reforçar: não se compare com outras pessoas. Todo mundo é diferente, ninguém é perfeito e você deve cravar isso na sua mente. Comparação não irá te levar a lugar nenhum, só trará tristeza, então pra quê fazer isso com você mesmo? Esquece os outros e vai ser feliz do seu jeito!

BULLYING É MAIS PERIGOSO DO QUE VOCÊ IMAGINA
Na série vemos casos sérios de bullying, e não, colocar apelidinho no amiguinho não é algo normal. É algo muito, muito sério. Esse foi um dos motivos que fez a protagonista ter lembranças ruins de seu passado, e sei que acontece com muitas outras pessoas também. O bullying pode causar mais feridas do que você imagina, pode causar grandes problemas e terminar muito mal pra quem está recebendo as piadinhas. Antes de qualquer coisa, se coloquem na pele do outro e pensem como você se sentiria se acontecesse com você. Não estrague a vida do colega.

A AMIZADE PREVALE
Algo que fica muito bem marcado nos episódios finais da série é a amizade. Não importa quanto tempo passe ou o tamanho dos problemas que virão, ter um amigo do lado sempre será o melhor pra superar tudo. As vezes você pode pensar que aquele seu amigo é um idiota e que só pensa nele mesmo, mas talvez você só esteja vendo pela perspectiva errada. Aquela pessoa que está ali do seu lado naquele momento difícil, que deixa tudo pra trás pra te acolher e te aconselhar, é essa pessoa que você tem que manter na sua vida. Não importa o que aconteça.

E TODOS TEMOS PROBLEMAS
Não adianta ver a grama do vizinho e dizer que ela é mais verde que a sua porque não é. Todos temos problemas. Até aquela pessoa que parece ser a mais feliz do mundo tem algo a incomodando. O importante é você enfrenta-los e derruba-los, sempre se mantendo de pé e com um sorriso no rosto. Não podemos deixar que nossos problemas nos afete e afete os outros ao nosso redor. Temos que lutar.
Quis fazer algo diferente pra vocês, espero que tenham gostado. Me digam se conhecem a série ou se pretendem assisti-la. Garanto que não vão se arrepender, ela é incrível! Vem compartilhar comigo nos comentários! Um beijo e até a próxima.

6 thoughts on “O que aprendemos com My Mad Fat Diary”

    1. Não só o clima britânico, mas também a ambientação da década de 90 e as músicas maravilhosas da trilha sonora! Acredito que essa série nunca envelheça e que deva ser divulgada sempre, principalmente para os mais jovens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *