Literatura Tags

TAG: THE ADDAMS BOOK

Olá leitores!

Talvez alguns não saibam, mas sou uma grande fã da Família Addams, tanto da série de 1964 como também dos filmes lançados nos anos 90. A Morticia é uma das minhas personagens femininas preferidas no meio cinematográfico/televisivo e no gênero terror, sendo assim uma grande inspiração para mim. Além do mais, os demais membros da família também me agradam por conta do humor peculiar, as características únicas e o visual gótico. Por isso, logo que vi uma tag que mescla os Addams com literatura fiquei bastante animada para respondê-la.

A tag foi criada pelo canal De Livro Em Livro e foi justamente por lá que conheci. Então, vamos as perguntinhas?

💀 Oh no, He lives! (Oh não, ele está vivo): Um personagem que você odiava tanto, que passava a maior parte do tempo desejando que ele estivesse morto. 
Nicolas e Wesley, ambos de Por Trás das Grades, da autora nacional Cynthia Lopes. 
Os dois personagens são machistas, possessivos e abusadores. Ambos abusam sexualmente e psicologicamente da Bianca, e isso me irritou tanto ao ponto de querer matá-los pessoalmente. A autora até conversou comigo e afirmou que fui a única a ter essa visão deturbada dos personagens, mas, infelizmente, foi essa a impressão que tive durante a leitura, odiando cada cena e narração dos dois.

💀 Did you sleep well? Like the Dead. (Você dormiu bem? Como os mortos): Um livro que foi tão entediante que você preferia estar dormindo, ou morto mesmo. 
Caixa de Pássaros, de Josh Malerman.
Talvez o problema tenha sido as críticas mega positivas que escutei/li. Ou talvez o problema tenha sido a falta de explicação da tal “coisa” que causa morte ao ser encarada ou até mesmo o problema esteja no final que odiei. Não sei qual desses pontos afetou mais a minha leitura, apenas sei que um livro que deveria ter se tornado um dos meus favoritos acabou resultando em algo entendiante e massante. Sei o quanto as pessoas gostam dessa história, mas não foi um livro que me agradou ou me deixou apreensiva. Confesso que gostei da cena do lago com os pássaros mortos, mas foi só. Apenas gostei. E por causa disso não tenho vontade de ler outras obras do autor, acho que peguei um leve trauma.

💀 The sentence is Death! (A sentença é a morte): Um livro ou uma série que foi tão sensacional que quando você terminou de ler, você já poderia morrer feliz, porque ó, lacrou. 
Desespero, de Stephen King.
O primeiro contato que tive com o Mestre e que logo entrou para os favoritos da vida, o tornando imediatamente meu autor preferido. A história engloba entidades macabras, mistério, gore e fé, uma mistura que se tornou uma grande obra-prima nas mãos do autor. Confesso que ao final da leitura repensei alguns pontos pessoais, e talvez por isso essa obra tenha um significado tão grande para mim.

💀 So, you still desire me after all these years? (Então, você ainda me deseja depois de todos esses anos?): Um livro que você já releu diversas vezes e ainda assim, é um favorito seu. 
Faz muito tempo que não releio livros, mas tenho uma grande vontade de reler Frankenstein, de Mary Shelley, e Desespero, de Stephen King. São obras que eu leria anualmente, se possível.

Reprodução: Google

💀 This is my costume, I’m a homicidal maniac, they look like everybody else. (Essa é a minha fantasia, eu sou um maníaco homicida, eles se parecem com qualquer pessoa): Um livro que prometia ser super diferente mas que acabou sendo mais do mesmo. 

As Perguntas, de Antônio Xerxenesky.
Estava esperando muito desse livro, tanto por ser terror como também por ser nacional, e acabei não tendo minhas expectativas atendidas. Passei ele na frente de outras leituras e  por conta disso fiquei totalmente desorganizada e sem cumprir minhas metas, já que o ritmo não fluiu. Esperava mais da história, mais da escrita do autor e até mais da personagem principal. Acredito que faltou a essência do medo, pois, para mim, a experiência de leitura não foi nada assustadora, mesmo abordando um tema que poderia ter sido melhor desenvolvido através de uma atmosfera pesada e amedrontadora.

💀 Be afraid, be very afraid. (Tenha medo, tenha muito medo): Um livro que te deixou com o coração na mão enquanto você lia. 
A Cor que Veio do Espaço, de H. P. Lovecraft.
As histórias do Lovecraft têm uma atmosfera que me deixam perplexa e agoniada, principalmente esse conto, o qual me deixou trêmula e chocada ao mesmo tempo em que fiquei deslumbrada. O autor consegue me fisgar e me deixar conectada à história de uma maneira incrível, fazendo com que os detalhes não saiam da minha cabeça mesmo muito tempo depois.

💀 I would die for her, I would kill for her, either way.. what a bliss! (Eu morreria por ela, eu mataria por ela.. de todo o jeito, que benção): Um livro que muita gente que você conhece não gosta, mas que é um dos seus favoritos.
Vejo no mundo literário muitas pessoas que não gostam das obras do Dan Brown, por acharem ser mais do mesmo e/ou entendiantes, e, do outro lado, também vejo várias pessoas que leram O Morro dos Ventos Uivantes e detestaram – aquele famoso livro que você ama ou odeia. Ambos os autores estão na minha lista de favoritos, portanto é complicado quando um leitor fala mal das obras.
Se você gostou da tag, sinta-se à vontade para respondê-la nas suas redes sociais e para deixar o link com as suas respostas aqui nos comentários. Vou adorar saber o que deixou vocês com mais medo e qual título decepcionou! Também aproveitem para compartilhar comigo os seus gostos e desgostos, dicas literárias e trocas de opiniões. Será um prazer conversar com vocês.

Faça sua compra na Amazon através do nosso link (clique aqui) e ajude o blog a manter-se ativo. Sem taxas ou inclusão de valores, você estará nos ajudando a continuar trazendo conteúdo.

💻 Me acompanhe nas redes sociais:

2 thoughts on “TAG: THE ADDAMS BOOK”

    1. Eu adoro essas tags macabras! Hahaha. Sério? Eu AMO "O Morro dos Ventos Uivantes" e sempre sinto um aperto no coração quando dizem isso ou algo similar, pois minha vontade era que todos amassem também. Eu não o li rápido, mas mesmo tendo uma edição de 1900 e bolinha a leitura fluiu bem. Fico triste em saber que você não teve a mesma experiência que a minha. 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *