Literatura

Resenha: “Um Verão Para Todos” – Rayden Fernandes

Título: Um Verão Para Todos
Autor: Rayden Fernandes
Quantidade de páginas: 100
Editora Skull
Gênero: Ficção / Literatura Nacional / Fábula / Aventura
Ano: 2019
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon 
Minha classificação: ★★★★ (4/5)
* Livro cedido pelo autor 

“Até que provem o contrário, o sol nasce para todos.”

Um pequeno e magricelo ratinho branco, apelidado como Branco por conta da cor diferente de seus pelos, sempre foi deixado de lado por sua família e nunca conseguiu um amigo, isso devido a sua pelagem branca que tornava-o diferente dos demais ratos, tornava-o inferior aos olhos dos outros.

Por causa de um terrível frio e da escassez de alimento os animais são obrigados a se deslocarem de seus lares e partirem em busca de um lugar chamado verão, o qual lhe prometiam uma vida melhor. Mas, para a tristeza de Branco, a sua família decide viajar sem ele, abandonando-o e o deixando sem comida. Para desespero do ratinho, que sabe que para sobreviver será necessário chegar até o verão, ele precisa encontrar uma carona, alguém que esteja disposto a levá-lo junto. E será nesse momento que Branco conhecerá uma manada de elefantes e formará uma linda e forte amizade com o pequeno Fante, um elefante de sua idade.

Um Verão Para Todos é uma tocante fábula que aborda a beleza em ser diferente. Branco é um ratinho que como resultado do preconceito alheio tem problemas e dificuldades para se aceitar como é e para acreditar em si mesmo, sempre procurando maneiras de agradar o próximo e provar que é capaz. Muitas vezes ele tenta se encaixar, provar que é suficiente e por isso tenta ser alguém que não é, mas no final descobrimos a sua verdadeira natureza e constatamos que ser diferente é ser especial e que todos – independente de tudo – devem se amar do jeitinho que são.

Através de uma pequena, mas singela, história esse livro retrata as diferenças e as dificuldades de cada pessoa; mostra a importância de acreditar em si mesmo, independente de opiniões alheias e comentários depreciativos. Você não deve se acostumar com o que os outros pensam, mas, sim, fazer o seu próprio caminho e escolher a sua própria família; andar apenas com quem te quer bem e quem te faz bem.


Reprodução: Biblioteca Pessoal

“Com todo respeito, senhora elefante. – intrometeu Branco – Não sou perigoso. Apenas diferente.”

Uma história cativante e emocionante.

Com uma escrita fácil, leve e acessível para todas as idades, o livro flui rapidamente e acaba deixando um “gostinho de quero mais” ao final. Peguei o livro para ler enquanto estava em sala de aula, esperando os alunos terminarem os deveres, e me surpreendi com a rapidez dos capítulos, o que fez com que eu o terminasse rapidamente, lendo-o apenas em um dia – ou melhor, em algumas horas.

Entretanto o mais interessante não é a rapidez com que você o lê, mas, sim, as indagações que você faz ao final da leitura, as reflexões que irão te assombrar à cerca da mensagem da história. Não é um livro que você esquecerá assim que fechá-lo, pois a história continuará com você apesar do passar dos dias e das novas leituras que surgirão.

Branco não é um personagem esquecível, ele continuará no seu pensamento e no seu coração, ainda mais por sabermos que o mundo está cheio de Branco’s, os quais necessitam de nossa ajuda e nosso apoio para se encontrarem e se deixarem ser felizes. Talvez isso seja o que mais tenha me fisgado na leitura: a maneira como o autor consegue colocar diferentes realidades em um personagem só.

E isso faz com que o livro seja ideal para qualquer faixa etária e quaisquer leitores, sejam crianças, jovens ou adultos. Sendo até mesmo uma ótima sugestão para incentivar o hábito da leitura nos pequenos, pois assim, além de aprenderem a gostar de ler, eles também irão levar consigo uma mensagem extremamente importante nos dias atuais.

Mas, apesar de eu ter adorado a história e ter ficado fascinada com as lindas ilustrações do livro, algo me incomodou: a revisão. O livro está completamente lindo por dentro e por fora, dá para perceber o capricho das pessoas que se dedicaram nessa publicação, porém se atentaram tanto a beleza que esqueceram de um dos pontos mais importantes. Havia momentos em que vírgulas estavam em lugares errados e isso me incomodava, mesmo que não tenha tirado o prestígio da leitura em si.

Um Verão Para Todos foi a leitura mais fofa e agradável que fiz nesse ano. Eu acho incrível a capacidade que um autor tem de nos deixar encantados e cheios de reflexões através de uma história relativamente simples e feita com total carinho – pois dá para sentir quando é. Esse livro é um daqueles que eu sei que irei reler quando estiver mais velha e também sei que irei ler para os meus filhos, netos e por aí vai. Como um pequeno, mas precioso, tesouro que será passado de geração em geração.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *