Literatura

Resenha: “Uma Mulher no Escuro” – Raphael Montes

Título: Uma Mulher no Escuro
Autor: Raphael Montes
Quantidade de páginas: 256
Companhia das Letras
Gênero: Ficção / Literatura Nacional / Thriller
Ano: 2019
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★★★ (5/5) 
*Livro cedido pela editora

Vamos Brincar?

Há 20 anos, quando Victoria tinha apenas quatro anos de idade, a família Bravo foi assassinada. O assassino, conhecido posteriormente como “o Pichador”, matou o pai, a mãe e o irmão mais velho de Victoria, deixando-a machucada, mas com vida, uma garota que cresceria cheia de traumas e inseguranças. O caso virou manchete na época e as autoridades deixaram a única sobrevivente aos cuidados da tia-avó Emília.

Atualmente Victoria mora sozinha no Rio de Janeiro, longe da cidade de infância, e cultiva uma relação mais próxima apenas com o seu psiquiatra, o Dr. Max, e o seu amigo de alguns anos, o Arroz. Mesmo tendo conseguido superar o seu problema com bebidas alcoólicas, Victoria, agora com vinte e quatro anos de idade, ainda sofre com as barreiras que ela mesmo impõe contra intimidade e aproximação.

Essas barreiras caem quando Victoria conhece Georges, um pseudo-escritor freelancer. De uma forma estranha ela se “abre” intimamente para o desconhecido e lhe conta coisas do seu passado que nunca havia revelado para ninguém, nem mesmo ao seu único amigo. E com isso um romance repentino e aparentemente inocente surge entre os dois, sendo Georges a base fortalecedora que Victoria precisa no momento, pois o assassino de sua família, o Pichador, voltou e agora está a ameaçando.

Através dessa ameaça, que traz junto todas as lembranças que Victoria tanto insistiu para esquecer, a protagonista entrará em um emaranhado de segredos e mentiras, fazendo-a duvidar de todos à sua volta e aumentando dentro de si a paranoia e o medo do mundo fora de sua casa. Todos mentem e ninguém aparenta ser quem é, mas e agora? Em quem Victoria pode confiar, além de si mesma?

Uma grata – e sufocante – surpresa.

Terminei esse livro na semana passada, mas ainda me sinto sem palavras. Foi a primeira vez que chorei com um suspense, pois os últimos capítulos mexeram comigo de uma forma que nem sei explicar. Eu chorei de raiva e de nojo do lixo que o ser humano é. Chorei por tudo que a Victoria sofreu, mas também sorri por ter passado por tudo ao lado dela e presenciado o crescimento de sua força.

A protagonista é uma personagem incrível que me inspirou mesmo sendo cheia de problemas pessoais e psicológicos. Talvez tenha sido exatamente por isso que surgiu tal inspiração, por Victoria parecer tão real, tão verdadeira. Fiquei com vontade de cuidá-la a todo momento, de abraçá-la, de acolhê-la.

O Raphael Montes conseguiu me abalar como eu ainda não tinha sido abalada esse ano, e só por isso já ganhou um voto de confiança para que eu continue acompanhando o seu trabalho. Digo isso porque no ano passado li Jantar Secreto, resenha aqui, e por mais que tenha classificado com quatro estrelas apenas o final me agradou de verdade. Achei os personagens insuportáveis e a história, mesmo que bastante interessante, não me fisgou como eu imaginei. Até mesmo a escrita havia me deixado nervosa, de forma negativa.

Entretanto tive as sensações opostas lendo Uma Mulher no Escuro, pois a protagonista me conquistou logo no início, fazendo com que meu carinho por ela apenas aumentasse ao longo da leitura, e a escrita do autor também me pareceu diferente, melhorada até, tanto é que a leitura foi bastante fluida e as descrições me encheram os olhos de tanto agrado. Por isso fico feliz por ter dado mais uma chance ao trabalho do Raphael e sinto que o autor tem uma grande possibilidade de entrar para os meus favoritos.

As revelações que acontecem ao decorrer do enredo são surpreendentes e mesmo que eu tenha desconfiado quase de maneira certeira isso em nada afetou a minha experiência de leitura, apenas acrescentou. É um livro pesado, que aborda um assunto extremamente difícil de digerir, mas que por isso é tão necessário na literatura. Só peço um favor: mesmo que eu indique essa história para todos os amantes de suspenses, se você se sente incomodado e é sensível a cenas de pedofilia e estupro, não leia. Lembre-se que sua sanidade mental e o seu bem-estar sempre virão antes.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

3 thoughts on “Resenha: “Uma Mulher no Escuro” – Raphael Montes”

  1. Estou a cada dia mais curiosa com essa leitura, adorei saber um pouco mais através de sua resenha, só sinto um pouco de receio sobre os gatilhos por ser uma leitura pesada pode ser que tenha muitos gatilhos, mais adorei a dica, beijos!

  2. Já ouvi falar bastante do “Jantar secreto ” do Raphael Montes ,mas é um livro que a proposta não me agrada. E já vi algumas pessoas falando sobre esses aspectos negativos do livro,mas esse livro “Uma mulher no escuro ” anda me chamando a atenção nos últimos tempos e isso é estranho porque não é exatamente o tipo de livro que tenho vontade de ler

    Gostei da sua resenha , mas ainda tenho um pé atrás com a leitura

    Beijos
    Meu mundinho quase perfeito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *