Literatura

Resenha: “De Volta a Salem” – Vários autores

Título: De Volta a Salem
Organizadora: Geana Krause
Vários autores
Editora Darda

Gênero: Literatura Nacional / Contos / Suspense / Terror
Ano: 2018
Skoob: Clique Aqui
Compre: Editora Darda
Minha classificação: ★★★ (3/5) 
* E-book cedido pela organizadora

As bruxas estão de volta a Salem.

Em 1692, em um lugar chamado Salem, muitas mulheres foram queimadas vivas ao serem sub-julgadas como praticantes de bruxaria. Algumas vítimas inocentes morreram em vão, sem conseguirem se defender contra esses atos de ódio e crueldade; outras, que mantinham um segredo obscuro e tinham conhecimento de feitiços diversos, esperaram cem anos para poderem ressurgir do fogo e se vingarem contra a cidade que tanto as maltratou.

Na antologia De Volta a Salem é explorado exatamente esse século posterior aos assassinatos à sangue frio de mulheres, trazendo assim histórias que narram as vinganças tão esperadas por essas bruxas. 23 autores foram reunidos para darem a sua própria visão sobre como seria a vingança ideal contra o povo de Salem, resultando em escritas e estilos diferentes, cada um com sua peculiaridade e sua dose de sangue.

A ambientação de cada conto irá variar de acordo com o autor ou autora. Mas, apesar disso, é interessante observar como cada história consegue se conectar com as demais, principalmente por conta dos sobrenomes que são muitas vezes repetidos ao longo da antologia.


“Deixe que eu seja a última coisa que ele verá, que minha imagem o guie para o inferno.”


As vinganças que mais me chocaram (positivamente):

Assim como faço nas demais resenhas de antologias nessa também irei comentar sobre os meus contos preferidos, ou seja, aqueles que realmente fizeram o meu corpo tremer e me sentir arrependida de lê-los à noite. Selecionei seis – número bem sugestivo, claro – para contar com um pouco mais de detalhes:

Vingança é um prato que se come frio, de Bruna Schiavini:
Robert, um mensageiro do calvinismo, anda de cidade em cidade com o objetivo de pregar a palavra de Deus. Mas algo inesperado acontece quando o homem chega em uma cidade estranha e repleta de segredos. É uma história sobre vingança, um tema que, confesso, adoro, e por isso foi tão satisfatório lê-la. Não conhecia a escrita da Bruna, mas me surpreendi e me senti satisfeita com o resultado.

A senhora de Salem, de Brunna Brasil:
Diana é filha de uma mulher simples, inocente às injúrias do povoado. Quando a sua mãe é acusada erroneamente por bruxaria e logo depois assassinada por aqueles que pensou conhecer tão bem, Diana decide que irá se vingar. Mentiras são contadas e jogos de poder são traçados. Há uma evolução rápida, mas necessária da protagonista, a qual dita o futuro daquele lugar.

O livro maldito, de Ge Benjamim:
Bess é uma garotinha que já está habituada a caminhar pela floresta ao lado de seu amigo inseparável, um bode. Quando o animal encontra um livro estranho enterrado embaixo da terra Bess se vê instigada e curiosa pelo artefato, assim pegando-o e abrindo-o para conferir o conteúdo. Esse conto me lembrou bastante o filme A Bruxa, um dos meus queridinhos dentro do tema. A atmosfera sombria e pesada mesclada a transformação de uma menina para mulher me fisgaram por completo e me fizeram imergir para dentro da história, me sentindo como uma aliada de suas ações imprudentes.

Das entranhas da floresta, de Glau Kemp:
James está nervoso esperando que sua esposa, Eleonora, dê a luz. Porém quando vê que o recém nascido é uma menina uma fúria o invade, decidindo naquele mesmo instante matar sem piedade as duas. O conto é sangrento e bastante descritivo, do jeito que gosto. Também gostei da escrita e da forma em como logo no início a história já é chocante. O final é abrupto, mas excelente!

Pele da minha pele, de Igor Chacon:
Deborah Stonewood é mãe solteira, e por conta das dificuldades em casa foi obrigada a aceitar um emprego como restauradora de livros em um biblioteca cujo o chefe se mostrou abusivo. As coisas mudam com a chegada de um livro misterioso revestido com um tipo de couro diferente e peculiar. O objeto mesmo nunca tendo sido visto pela mulher traz uma certa familiaridade, o que é chocante e estranho no início, mas que logo depois se mostra como parte dela. Foi uma história que me surpreendeu e me fez torcer pela protagonista. Tem um certo toque estranho e eu gosto disso.

O fruto proibido de Salem, de Lorhan Rocha:
Um chamado com seu nome vindo da floresta desperta Louis enquanto estava dormindo. Curioso ele se levanta e anda em direção a voz até encontrar uma menina, quem o faria no mesmo instante se sentir arrependido de ter saído de casa. O conto é descritivo e sangrento, o que me agradou bastante. Outros pontos positivos também foram as doses de descrições, a maneira como a sanidade é colocada a prova e a forma como acontece o ritual – e sobre quem elas obedecem. Admito que assim como Louis eu também perdi um pouco da minha sanidade, o que não restou muito por agora.


“Nossa cidade entrou para o mapa com a fama de queimar, afogar e esmagar com pedras, jovens meninas e senhoras de idade, indefesas. Tudo pelo medo de uma lenda antiga. O medo das bruxas.”


Uma antologia sobre bruxas para quem gosta de bruxas.

Demorei, mas finalizei! Comecei essa leitura em um péssimo momento, logo quando eu estava sofrendo aos poucos com uma ressaca literária. Por isso achei melhor deixá-la de lado por um tempo até me sentir confortável novamente para emendar em uma leitura de terror, voltando só agora quatro meses depois. Mas isso foi bom porque dessa vez a leitura fluiu rapidamente e da maneira que deveria ser, já que é um livro curto e rápido de se ler.

Como eu adoro histórias de bruxas essa antologia foi um prato cheio para mim. Mas assim como é normal acontecer em antologias eu gostei bastante de alguns contos, mas nem tanto de outros. Acredito que no final da leitura eu já estava meio saturada de tantas histórias se passando no mesmo lugar, quase na mesma época, com o mesmo tema e mesmo intuito.

Independente disso acredito que para os fãs de histórias de bruxaria e de bruxa a leitura valha a pena e deva ser apreciada, sendo assim indicada para aqueles que têm o estômago forte e não se deixam abalar com narrativas descritivas e recheadas de sangue. Como há mais de vinte autores nacionais, essa também é uma ótima chance de conhecer novas escritas e apoiar a Literatura Nacional dentro do meio de terror.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *