Literatura

Resenha: “Não Vou Mais Lavar Os Pratos” – Cristiane Sobral

Título: Não Vou Mais Lavar os Pratos
Autora: Cristiane Sobral
Quantidade de páginas: 125
Editora Athalaia Gráfica e Editora
Gênero:
 Não-Ficção / Poemas
Ano: 2010
Skoob: Clique Aqui
Compre: Estante Virtual (ou entre em contato com a autora)
Minha classificação: ★★★★ (4/5) 

Não lave mais os pratos!

Ano passado tive o prazer de conhecer pessoalmente a autora Cristiane Sobral em um evento especial dedicado às mulheres escritoras. Logo à primeira vista me apaixonei por ela. A sua força era incrível e transmissível. Eu conseguia sentir, ali na primeira fileira, a sua força emanando de si e caindo sobre nós, meros ouvintes. Ouvi-la trazia uma sensação de paz ao mesmo tempo que de conhecimento. Foi um dia diferente dos habituais e enriquecedor para mim.

Nesse mesmo dia adquiri o livro Não vou mais lavar os pratos, atualmente o único que tenho da autora na estante, e só agora, mais de um ano depois, o peguei para lê-lo, não me arrependendo do tempo que passou, mas acreditando que o li na hora que deveria, no momento que eu realmente precisava de tais palavras e tais empoderamentos.

Os poemas que compõem Não vou mais lavar os pratos tratam de assuntos sérios e que devem ser urgentemente abordados. Há a relação com a negritude, o racismo, a maternidade, a escravidão, a liberdade e o ser mulher. Mas não apenas isso e não de uma forma simples, banal. A escrita poética de Sobral dilacera e fere, não se guardando para um meio puritano ou querendo abafar o medo e a verdade.

A autora e poeta caminha através de seus textos em meio às obrigações impostas para ser mãe contrapondo-a com a vontade verdadeira da maternidade; expõe como é ser uma mulher negra em uma sociedade abertamente racista e, ainda, adverte sobre o branqueamento imposto para o negro. Poemas que são tocantes, avassaladores, mas, ao mesmo tempo, também libertadores.


Reprodução: Biblioteca Pessoal

O poder enriquecedor e libertador da poesia.

Terminei esse livro no mês passado, mas sinto que ainda o estou digerindo. São poemas tocantes e cheios de liberdade sobre a negritude, a mulher negra e a maternidade, em sua forma mais real. Cada poema consegue ser um soco no estômago do leitor, assim como também uma luz para aqueles que ainda não entenderam a importância e urgência de tais assuntos.

Cristiane Sobral tem uma escrita poética que encanta e choca ao mesmo tempo, mas que, além disso, também liberta. Esse foi o meu primeiro contato com a autora, mas, indiscutivelmente, eu ainda pretendo tentar ler todas as suas demais obras, sendo focadas em poemas ou não. Eu sinto que preciso dessa escrita e dessa libertação em minha vida e imagino que isso, esses sentimentos, será ainda mais intenso para os leitores e leitoras negras, já que a identificação ocorrerá com ainda mais força.

Mesmo que o livro seja apenas de poemas, eu o irei recomendar até mesmo para aqueles que não têm o costumo de ler o gênero. Para mim, além de ser uma leitura indicada para quem gostaria ou tem curiosidade em ler poemas, o livro também se torna uma indicação fundamental para aqueles que querem se conhecer melhor e necessitam de palavras de conforto, carinho e compreensão. Por isso Cristiane Sobral é uma daquelas autoras que deve – e precisa – ser conhecida e reconhecida por todos.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

1 thought on “Resenha: “Não Vou Mais Lavar Os Pratos” – Cristiane Sobral”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *