Literatura

Resenha: “As Águas do Rio” – G. G. Diniz

Há alguns dias eu estava procurando no Kindle uma leitura que fosse rápida e desse para ser concluída em questão de poucas horas. Não queria nada com um teor de drama intenso ou um terror mais pesado; queria apenas uma leitura considerada mais leve para acrescentar uma certa ação ao meu dia e preenchê-lo com uma tarefa.

Foi então que encontrei o conto As Águas do Rio disponibilizado no catálogo da Amazon Prime, um serviço que tento utilizar com frequência. Além da capa ser linda, que me chamou logo a atenção, ter sido escrito por uma autora nacional também influenciou a minha escolha.

Título: As águas do rio
Autora: G. G. Diniz
Quantidade de páginas:
 42
Publicação Independente
Gênero:
 Ficção / Conto / Terror
Ano: 2018
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★ (3/5)

O folclore brasileiro dentro do terror nacional

Bruno é convidado pelos amigos da faculdade para acampar na beira de um rio. O convite não agrada a sua mãe, mas após tanta insistência do filho fica difícil para a matriarca proibi-lo de ir. O pedido para que fique em casa vem da sua avó que o aconselha a não entrar no rio à noite, caso ele queira realmente acompanhar os amigos.

Esse pedido pode parecer estranho, mas Bruno é considerado pela avó um filho de boto. E o que seria isso? O garoto não conhece o pai e por conta disso a lenda do boto cai sobre os seus ombros, como se fosse uma história para explicar o motivo do pai não tê-lo assumido ou aparecido após o seu nascimento.

O conto As águas do rio é envolvido por um mistério que vai um pouco além da lenda do boto, mesclando assim o folclore brasileiro ao terror nacional. Mas não se assuste, pois o terror nessa história se encontra na mais sutil presença do gênero, não abusando de atmosferas góticas ou pesadas, mas, sim, despertando mais um ar de suspense.


Cumpre com a proposta, mas não surpreende.

Eu gostei do conto. Como eu queria algo rápido para ser lido ele serviu o seu propósito. Não lembro de ter tido contato com a sinopse, e por isso a história foi uma surpresa para mim, mesmo que certas partes tenham sido previsíveis.

Infelizmente ao meu ver a história tinha um potencial grande e poderia ter sido desenvolvida mais, de forma extensa e com mais detalhes. As nuances de terror demoram para acontecer e quando finalmente aparecem a história termina, e isso me deixou um pouco frustrada já que esperei por um suspense que predominasse o conto inteiro e não apenas uma parte.

Porém, mesmo assim, foi interessante conhecer uma história que teve como foco o folclore brasileiro, já que não vejo esse tema ser explorado com frequência. O único livro que havia lido com essa temática foi a antologia Quando a Lenda Ganha Vida que, inclusive, eu gostei bastante.

De qualquer forma é uma leitura que indico, ainda mais por ter um ritmo rápido e ser ideal para quando queremos uma história mais curta ou para quando estamos passando por uma ressaca literária. Só peço para não esperarem um terror intenso ou de dar medo, pois o gênero é explorado de maneira bem sutil e leve, sendo até mesmo recomendado para os leitores que não gostam de terror ou ainda não leram nada do gênero por terem medo.

Eu o li através do plano da Amazon Prime, o Prime Reading, onde há um catálogo de livros para “pegarmos” emprestados. Você pode experimentar o serviço com 30 dias gratuitos fazendo a sua conta nesse link, tendo acesso não somente a livros, mas também a séries, filmes e músicas. Lembre-se que ao utilizar o nosso link da Amazon você nos ajuda a continuar mantendo o blog ativo e com postagens semanais.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *