Literatura

Resenha: “O Final Pode Esperar” – Mirna Micheli Nesi

Olá, leitores!
Como vocês estão? Como está a mente nesse meio de caos? Estão bebendo muita água? O tanto que fui produtiva em abril, com um número de livros lidos maior do que habitual, está me fazendo ser o oposto agora em maio. Estou lendo mais devagar, não estou conseguindo fazer tudo que preciso e, ainda, a preguiça e desânimo anda me dominando ainda com mais força. Sei que nesse tempo não devemos nos cobrar tanto, mas às vezes é impossível não fazer isso, né? Por isso, para mim maio tem sido um mês sem grandes feitos.

Mas, enfim, vamos falar da resenha de hoje? Eu conheci a autora Mirna em uma bienal do livro aqui de Brasília há uns dois anos e desde então estou com esse exemplar na estante esperando para ser lido. Confesso que não lembrava muito bem da sinopse, mas decidi inclui-lo mesmo assim no projeto de encalhados que estou participando no Instagram. Pode ter sido o momento que eu li mesclado a edição física que não ajudou muito, mas, infelizmente, a minha experiência de leitura não foi tão boa quanto desejei.

Leia também: Massacre no Acampamento Pornô

Título: O Final Pode Esperar
Autora: Mirna Micheli Nesi
Quantidade de páginas: 191
Publicação Independente
Gênero:
 Ficção / Terror / Suspense e Mistério
Ano: 2016
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★ (3/5)

O Dia do Juízo Final está mais próximo do que você imagina

Alice é uma escritora de terror que fez um sucesso estrondoso ao ter a sua primeira obra publicada por uma editora. Agora, após todo esse sucesso repentino e com a pressão do próprio editor, ela precisa transformar aquele primeiro livro em uma série, ou seja, precisa urgentemente colocar sua cabeça para pensar e começar a escrever os próximos dois livros que irão servir como continuação.

Isso não é lá tão difícil já que Alice tem todas as tramas das histórias bem visíveis em sua mente, tendo assim o trabalho apenas de passá-las para o papel. Aparentemente não é algo com que precise se preocupar, certo? Ao menos não por enquanto, por isso no dia do lançamento de seu primeiro livro tudo o que a consome é alegria e ansiedade.

Porém alguns acontecimentos estranhos acontecem nesse dia tão especial para a escritora: dois homens desconhecidos a abordam para pedir que ela não escreva os próximos livros. Mas é claro que ela não entende e não leva os pedidos a sério, não até descobrir que o dia do juízo final está se aproximando da Terra e que os seus livros serão essenciais para que o fim do mundo ocorra.

Entre demônios e anjos e em uma batalha pela salvação da Terra, Alice se encontra em meio as dúvidas e o medo. Afinal, como salvar a sua família e o mundo de um evento que, aparentemente, não tem solução? Como enfrentar os planos do Senhor das Trevas e enganá-lo?.


“(…) Viva, Alice. Escolha seus caminhos sem se prender aos caminhos de outras pessoas. Você só será feliz nos seus relacionamentos com amigos, família e namorado se aprender a ser feliz consigo mesma. Se as outras pessoas erram, são erros delas e não seus.”

Um enredo interessante, mas mal executado

É difícil tecer uma opinião sobre um livro nacional, ainda mais quando é predominantemente negativa, mas vou tentar fazer isso sem ferir a própria autora ou o próprio livro, afinal eu gostei da proposta do enredo, apenas acho que foi mal executado.

Talvez tenham sido as folhas brancas, que me deram dor de cabeça, ou apenas a escrita, que precisava urgentemente de um revisor e uma leitura crítica. Ou talvez ambos, não sei. Só sei que a minha experiência de leitura foi comprometida e à partir de tal momento a história passou a ser mal desenvolvida para mim.

A falta de descrições atrapalha, já que em uma cena de combate não nos é dado o essencial para a imaginação; os diálogos nem sempre parecem verossímeis; e por isso digo que uma leitura crítica e um revisor teriam sido essenciais para o livro. Mas, contrapondo a isso, os capítulos são curtos, o que ajuda a fazer com que a leitura flua de forma rápida e até mesmo leve.

Por mais que a proposta da autora seja trazer uma história de terror, não acredito que isso tenha sido alcançado, pois, para mim, a obra tem um teor maior de fantasia, e isso em nenhum momento é ruim, já que aborda um universo prestes a explodir. Mas também sinto que com isso tudo a história cativará com mais facilidade o público mais jovem, mais adolescente, principalmente aquele que já tem um desejo maior por histórias com anjos e demônios.

Dito isso, gostaria muito de uma nova versão do livro, com mudanças significativas na escrita e na própria edição física. Já há uma versão digital, mas não sei como ela está. De qualquer forma, espero que deem uma chance para o livro, pois sei que ele pode agradar outros leitores e se tornar facilmente o favorito de muito jovem por aí.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Receba todas as nossas novidades:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *