Girl Power Jogos

Eu joguei: Rise of the Tomb Raider (e me encantei novamente pela força da Lara)

Há um tempo eu joguei Tomb Raider , de 2013, no Playstation 3, o primeiro da trilogia atual da Lara Croft. Não lembro muito da história em si, mas recordo das sensações que o game me proporcionou, e por isso estava ansiosa para dar continuidade na saga da Lara com Rise of the Tomb Raider, o segundo.

Finalmente consegui jogá-lo, incrivelmente em dois dias, sendo o meu primeiro game de 2021. A Lara é uma personagem que nos cativa facilmente e que nos mostra a força que uma mulher pode ter, independente dela ser fictícia ou não. Ela, por mais que tenha suas inseguranças, corre atrás do que almeja e do que acredita, nos inspirando a ser mais como ela.

No mundo dos games ter uma protagonista feminina, por mais que isso agora esteja se mostrando presente, ainda é raro, assim como nas demais mídias. Então ter contato com a Lara, uma personagem que foi criada lá em 1996 e desde então vem crescendo em nossos corações e em seus jogos, é uma experiência totalmente gratificante e importante.

⚠ Esse post não contém spoilers. Leia-o tranquilamente e sem medo. ⚠

Leia também: Hellblade: Senua’s Sacrifice e a busca por seu destino

Reprodução: Google

Lara e o legado de seu pai

Lara Croft está em uma nova missão: encontrar a cidade de Kitej, e com isso descobrir a fonte da vida eterna. Através dos diários de seu pai e da pesquisa feita por ele antes de seu falecimento, Lara terá uma base concreta de como dar continuidade no legado de seu pai e, finalmente, encontrar aquilo que ele tanto procurou.

Além disso, outra dúvida surgirá: será que seu pai realmente havia se suicidado ou a sua morte foi o resultado de sua pesquisa sobre a lenda de Koschei o Imortal? Alguém havia o matado? A Trindade está no encalço de Lara e agora, mesmo com esses pensamentos à flor da pele, ela precisa ser a primeira a encontrar a cidade perdida e solucionar os mistérios desse artefato que pode causar a imortalidade – e com isso atos terríveis e inimagináveis.

Rise of the Tomb Raider já inicia com cenas contínuas de ação, não deixando com que Lara descanse – ou respire em paz – em nenhum momento do jogo. A ação aqui é frenética e faz com que você se sinta em perigo a todo momento, sem descanso ou pausas. Você realmente sente-se na pele de Lara Croft, uma aventureira perspicaz e temida por sua inteligência e coragem.

Reprodução: Google

Você quer protagonista forte, independente e corajosa? Temos!

Lara Croft é uma das melhores personagens femininas que temos nos games. Não há uma lista que discorra sobre esse tópico que não tenha a Lara em seu top 3, e nisso eu concordo. Mesmo que ela valorize as amizades e aceite ajuda, em nenhum momento ela precisa de alguém para salvá-la, muito pelo contrário, é a Lara quem salva os outros.

Às vezes ela até pode ser muito cabeça dura e parecer obcecada com os seus objetivos, dando a entender que é alheia a vida dos outros, mas logo em seguida ela se mostra prestativa e atenciosa. Ela sabe que o seu destino pertence somente a ela, e sem essas buscas pelo desconhecido, pela história esquecida, ela não se vê como ela mesma, e isso é totalmente compreensível.

É claro que a Lara não precisa provar nada para ninguém, muito menos para si. Mas quando se é tirado sua família, sobrando apenas as lembranças e o legado dos Croft para seguir em frente, você também não seguiria pelo mesmo caminho? Também não procuraria por algo a se agarrar, a não deixar os seus pais serem esquecidos, seja pelos outros ou por você?

Reprodução: Google

Rise of the Tomb Raider me conquistou do início ao fim

Lara é muito verdadeira. Ela sabe que tem apenas isso e faz de tudo para não perder as pistas que aparecem em seu caminho; ela luta para se manter viva, para se manter sã, e assim ela acaba conquistando milhares de jogadores e dando o poder da inspiração para as jogadoras. Afinal, quem, independente do gênero, não gostaria de ter a força – mental e física – da Lara, ter a sua coragem para seguir os próprios sonhos e ser verdadeiro consigo mesmo?

Eu terminei Rise of the Tomb Raider querendo mais, e isso foi possível, pois o game ainda traz conteúdos adicionais, fazendo com que a gente se envolva em pequenas aventuras dentro da Mansão Croft, descobrindo assim mais segredos dos pais da Lara. E isso é incrível, pois nos dá um tempo a mais junto com a nossa protagonista preferida.

No momento estou finalizando a trilogia de Tomb Raider, jogando Shadow of the Tomb Raider e gostando bastante. Mas confesso que não quero terminar logo, pois sentirei muitas saudades da Lara, das suas aventuras e de toda ação e magia que ela me proporciona.


Sonhando Através de Palavras

Faça sua compra na Amazon através do nosso link (clique aqui) e ajude o blog a manter-se ativo. Sem taxas ou inclusão de valores, você estará nos ajudando a continuar trazendo conteúdo.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Receba todas as nossas novidades:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *