Literatura

Resenha: “Teto Para Dois” – Beth O’Leary

Eu não costumo me deixar levar pelo hype literário. Geralmente quando algum livro, desses que aparecem sendo elogiados por vários meios literários, me interessa, eu não leio imediatamente. Tenho o costume de esperar a poeira do hype abaixar para só depois dar uma oportunidade, isso se o livro continuar me despertando interesse. Se eu o esquecer, já era, nem o leio.

Isso aconteceu logo no início do ano quando decidi dar uma chance para o tão elogiado suspense A Corrente, que não foi nada como imaginei. O livro foi uma decepção total, me deixando ainda mais receosa em arriscar em livros recomendados por Youtubers e Blogueiros grandes.

Entretanto, como sou uma pessoa que gosta de insistir em erros, resolvi dar uma nova chance aos livros hypados e li, em conjunto com uma amiga, Teto Para Dois, que, para minha surpresa, teve um impacto completamente oposto do que A Corrente.

Título: Teto Para Dois
Autora: Beth O’Leary
Quantidade de páginas: 400
Editora Intrínseca
Gênero:
 Ficção / Romance
Ano: 2019
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★★★ (5/5)

Tiffy e Leon dividem a cama.
Tiffy e Leon nunca se encontraram.

Tiffy é uma mulher independente que trabalha como editora assistente em uma editora que tem como especialidade publicar livros no estilo do it yourself – os famosos DIY. Ela não é uma mulher que se encaixa nos padrões de beleza impostos pela sociedade, já que é alta, um pouco acima do peso e tem a tendência de se vestir com combinações coloridas e diferentes. Mas, como deve ser, ela tampouco tenta se importar com isso, sendo feliz da maneira como é.

Mesmo que tudo pareça bem em sua vida, Tiffy está passando por um problema pessoal: a separação com o ex-namorado Justin, o qual divide o apartamento. Para se afastar ainda mais do ex, ela sabe que precisa sair do local que ainda a prende a ele, e por isso inicia uma busca por um apartamento que caiba em suas pequenas condições de salário.

Será assim que Tiffy “conhecerá” Leon, um homem que está oferecendo a divisão de seu apartamento para alguém que tenha os horários inversos aos seus, assim dando espaço livre para ambos sem terem que estar no local ao mesmo tempo. Leon é enfermeiro em uma casa de repouso na parte da noite, estando presente no apartamento apenas na parte do dia durante a semana e ficando com a namorada, Kay, nos finais de semana. Uma oportunidade única e que cabe no bolso de Tiffy.

Mas será que essa divisão dará certo? E será que, mesmo sendo parte do acordo, eles nunca irão se ver? Talvez isso desse certo e eles nunca teriam que se falar, se não fosse pelo começo de uma troca de post-its entre os dois. As conversas começam através de pequenos papéis, logo tornando-se um grande passo e parte importante de uma amizade que floresce entre os dois.


“Aquela sensação de novo, a raiva represada ao ouvir alguém que você tenta muito amar dizer as piores coisas.”

De romance clichê à drama intenso e apaixonante

As surpresas são inúmeras e à cada capítulo temos a visão pessoal dos protagonistas, tendo uma narração em 1° pessoa, mas dividida para os dois. Isso poderia dar muito errado, caso não fosse bem escrito. Mas nas mãos de Beth O’Leary percebe-se que não haveria outro modo melhor de se contar a história. A narração é diferente para ambos, sendo fácil identificar quem está narrando em cada momento.

Outro ponto que diferencia o romance de outros habituais é a descrição dos protagonistas. Tiffy e Leon são personagens que fogem do padrão social; são personagens que ainda, infelizmente, não vemos com frequência na Literatura, e isso é incrivelmente maravilhoso. Além dos dois serem o completo oposto um do outro, abrindo ainda mais o leque de identificação entre o leitor e a leitura.

Mas, mesmo que Teto Para Dois seja visivelmente um romance romântico, o livro não se basta apenas nisso. A autora conseguiu, com maestria, trazer um cenário absurdamente crível e desesperado ao abordar um relacionamento abusivo. O foco nessa questão é mostrar como alguém pode ser manipulada, magoada e induzida a permanecer em um relacionamento tóxico através de um abuso psicológico.

E esse foi, para mim, um ponto forte do livro ao mesmo tempo que foi o mais difícil de digerir. Foi desesperador presenciar certas cenas da história e me sentir impotente por não conseguir fazer nada, por não conseguir entrar no livro e tomar uma ação. Por sorte a Tiffy, que é quem sofreu esse relacionamento, tem amigos maravilhosos, como o Mo, a Gerty e a Rachel, sempre estando prontos para defender e acolher a amiga, e isso foi lindo e emocionante de se presenciar.

Por isso já deixo como aviso de TW: há cenas fortes sobre abuso psicológico, resultante de um relacionamento abusivo. Então, caso você se sinta incomodado ou incomodada com esse tipo de descrição, recomendo que não leia o livro. Lembre-se que a sua saúde mental sempre vem em primeiro lugar.

Reprodução: Biblioteca Pessoal

Uma bela e apaixonante surpresa

Confesso que nos primeiros 10% do livro estava achando a leitura massante e chata, com grande vontade de abandonar. Mas, como não tenho esse costume, persisti na história e continuei lendo para saber onde tudo iria terminar. E ainda bem que fiz isso! Porque quando os dois protagonistas começaram a trocar mensagens em post-its eu, automaticamente, comecei a me empolgar com a leitura.

Não esperava gostar tanto do livro, mas no final eu já estava desesperadamente feliz por tê-lo lido. Gostei muito do romance entre a Tiffy e o Leon, ambos são personagens maravilhosos e carismáticos, o que deixa impossível não se apaixonar por eles, tanto em conjunto como também separadamente. Ao chegar aos 80% da história eu fui figando agoniada, desesperada, só querendo vê-los juntos e felizes, e a cada passo mais próximo de isso acontecer eu ficava ainda mais empolgada com a leitura.

Também adorei que a autora teve o cuidado de abordar relacionamento abusivo com tanta delicadeza, sem tirar a realidade da situação. Esses momentos me deixaram ainda mais envolvida com o drama narrativo, muitas vezes querendo gritar pela própria Tiffy e também querendo dar socos no babaca do Justin, que inclusive consegue ser um dos personagens mais odiados por mim em uma escala de todos os livros que já li na minha vida.

Teto Para Dois consegue ser um livro divertido, mas também muito doloroso. E por isso posso dizer que ele foi um dos melhores romances que já li e que, com toda certeza, nunca irei me esquecer da mensagem que absorvemos com a leitura. Relacionamento abusivo não é drama e muito menos bobagem, e não devemos sair do lado de alguém que sofre nas mãos de uma pessoa assim. Devemos protegê-la e demonstrar que ela é suficiente por si só.


“Mas tinha me esquecido da incrível loucura que era se apaixonar por alguém e não conseguir pensar em mais nada.”


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Receba todas as nossas novidades:

5 thoughts on “Resenha: “Teto Para Dois” – Beth O’Leary”

  1. Minha amiga leu esse livro e gostou muito e sempre que eu vejo alguém falando desse livro eu fico me coçando pra largar tudo e ler ele, mesmo que, assim como você, eu dificilmente leia livros hypados e mesmo que ele não seja o meu gênero preferido, eu gostei muito de todos os comentários que vi e eu tenho certeza de que vou gostar de ler esse livro!!
    Adorei tua resenha e suas fotos ficaram lindas!!

  2. Olá Thaina, eu adorei “A corrente”, só achei que diminuiu o ritmo do meio em diante, mas igual, adorei. Quanto a “Teto para dois”, tenho lido muitos comentários bem positivos, acho que é uma leitura que iria gostar, se fosse só romance, não me interessaria, mas parece ter drama e sofrimento, e o relacionamento abusivo, tratado de maneira racional, sem romantizar, me desperta o interesse na leitura.
    Tua resenha ficou ótima.
    Bjos
    Vivi
    Blog Duas Livreiras

  3. Li esse livro tem algum tempo acredito que em seu lançamento e adorei a proposta da obra, também fiz resenha no meu blog, o livro realmente possui um misto e diversão e dor , adorei sua resenha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *