Literatura

Resenha: “Daqui a Cinco Anos” – Rebecca Serle

O meu interesse com Daqui a Cinco Anos surgiu após um booktuber que adoro comentar sobre o livro, ainda em inglês. Lembro de ter adorado a premissa e de ter ficado ansiosa para lê-lo quando fosse publicado aqui no Brasil, e por isso não pensei duas vezes em requisitá-lo quando tive a chance.

Infelizmente esperar muito de um livro, qualquer que seja, nem sempre resulta em algo bom. Comigo, na maioria das vezes, é cilada. Deu ruim quando li, ansiosa, A Corrente e também não foi muito bom agora lendo Daqui a Cinco Anos. Mas vamos primeiro a história, não é?

Leia também: Amor(es) Verdadeiro(s)

Título: Daqui a Cinco Anos
Autora: Rebecca Serle
Quantidade de páginas: 291
Editora Paralela
Gênero:
 Ficção / Romance
Ano: 2020
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★ (3/5)
* E-book cedido pela editora

Como e onde você se vê daqui a cinco anos?

Há algumas horas Danielle Kohan, ou como gosta de ser chamada, Dannie, aceitou o pedido de casamento de seu noivo, David. Dannie é uma pessoa que gosta de planejar antecipadamente como a sua vida será, em seu relacionamento amoroso com David, por exemplo, cada ano foi calculado da maneira como sonhou: ela sabia em qual aniversário de namoro começaria a morar com o amado e com quantos anos de idade gostaria de ser pedida em casamento.

E assim como em seus planos, após dois anos de namoro o casal começou a morar junto e quando ela completou 28 anos de idade recebeu o pedido de casamento. Tudo parecia estar indo perfeitamente conforme o planejado, se não fosse pelo sonho que Dannie tem durante a noite de seu noivado: no sonho ela estava a cinco anos no futuro, morando em outra casa, com outro anel de noivado no dedo e acompanhada por outro homem.

É claro que isso poderia ter sido apenas um devaneio de sua mente cansada e, talvez, sensível ou com medo do casamento. Mas, não. Aquilo não foi um sonho, pois era vívido demais para ser apenas uma alucinação. E por isso Dannie coloca na cabeça que precisa voltar a controlar o seu destino com as próprias mãos para que a visão aterradora do futuro não se concretize.

Será à partir dessa decisão pessoal – e sem contar para ninguém a loucura que viveu, nem mesmo para a melhor amiga Bella – que Dannie tentará controlar novamente a sua vida, os seus planos e o seu destino. Mas o futuro é incerto e guarda surpresas inacreditáveis para todos nós, fazendo assim com que nossa jornada não saia como planejamos ou queremos.

Através de uma narração em 1° pessoa, aos olhos da protagonista, o leitor irá se deparar com uma história sobre o valor da amizade, dos relacionamentos e até da carreira profissional, como também presenciará as nuances do amor e da paixão e de como não temos o controle da nossa própria vida, independente de quem você seja ou do quanto você deseja.


“Às vezes você precisa fazer sacrifícios para realizar seus sonhos.”

Reprodução: Biblioteca Pessoal

Com um enredo reflexivo que vai além de relacionamentos amorosos, a autora explora a necessidade de se viver intensamente.

Porém, infelizmente, nem isso me fez gostar tanto assim do livro ou dos personagens. Que leitura mais arrastada! Primeiro que o livro não foi nada como imaginei, e o que deveria – e poderia – ter sido lido em dois ou três dias, durou quase uma semana. Depois a proposta do enredo é muito boa, ainda mais por se tratar de uma personagem que vê parte concreta de seu futuro, mas acho que imaginei que o desenrolar seria diferente e isso me paralisou e me distanciou da história.

Pensei que ela veria não apenas uma cena, mas, sim, vários momentos do seu futuro e isso não aconteceu. Ela vê uma coisa e fica focada nisso pelo resto dos próximos cinco anos, e isso me deixou um pouco cansada, frustrada. Por isso para mim a leitura foi monótona, cansativa e sem muitas expectativas de que amaria o desenrolar dos fatos.

Também esperei um desenvolvimento mais aprofundado de personagens e recebi, ao meu ver, algo mais superficial. Não me conectei com a protagonista e não senti carisma nela e nem nos demais. O único ponto que destaco na leitura e que me deu certo gás para continuá-la foi um certo acontecimento entre a protagonista e a sua melhor amiga. Como vivi algo bem similar, aquilo me tocou, me deixando quase chorosa em determinados momentos. Achei linda a amizade entre elas, apesar das inúmeras diferenças, e, finalmente, senti a dor da protagonista, pois foi algo que ainda sinto até hoje.

De qualquer forma, indico a história para quem ficar curioso com o enredo, só digo para não ir com as expectativas lá nas alturas e também para esperar por uma história mais simples, até um pouco clichê. Sei que o livro tocou muitos leitores e ganhou diversos corações no meio literário, por isso espero que vocês o leiam mesmo com as minhas ressalvas, pois pode agradar muito mais a você – e eu espero que sim!


“Porque força é isso – correr riscos, sair do caminho predeterminado, tomar decisões baseadas não em fatos, mas em sentimentos.”


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Receba todas as nossas novidades:

10 thoughts on “Resenha: “Daqui a Cinco Anos” – Rebecca Serle”

  1. Oiiee, tudo bom?

    Expectativas são sempre complicadas, eu vejo todo mundo falar sobre esse livro nesta semana e está criando um hype tremendo, mas algo nele não me chama a atenção, talvez seja justamente a sensação de que será um tremendo drama, e eu não curto. Que pena que não deu para conectar com os personagens e nem com a trama, isso é tão frustrante. Espero que tuas próximas leituras sejam melhores.

    Beijos, Ivy

    http://www.derepentenoultimolivro.com

    1. Obrigada! Estão sendo melhores, em parte. Tentarei pegar as próximas leituras sem criar expectativas grandes, pois talvez isso esteja me afetando demais, assim como aconteceu com uma leitura que fiz após essa. Mas, sim, esse livro tem bastante drama, então talvez isso pode te irritar um pouco.

  2. Olá, tudo bem? Eu lembro de ter visto dois canais literários falando desse livro antes dele ser lançado, lembro bem que fiquei suuuuuper animada quando soube da publicação dele aqui no Brasil mas, com o tempo eu fui perdendo o interesse nele e me envolvendo em outras histórias. Sempre fico chateada, quando coloco muitas expectativas em uma história e ela acaba me decepcionando, isso aconteceu duas vezes esse ano e estou tentando me controlar com as próximas escolhas.

    Viviane Almeida
    Resenhas da Viviane

    1. Eu tive uma maré ruim de leituras decepcionantes por conta de altas expectativas, por isso, geralmente, não leio livros hypados. E acabei de perceber que preciso continuar longe deles, hahahaha. Se o enredo te interessa, pode valer a pena dar uma chance, só indicaria não ir com grandes expectativas, já que pode haver decepções.

  3. Oi Thainá.

    Estou vendo alguns leitores lendo este livro e gostando da história. Porém não é uma história que desejando ler no momento. Mas não descarto a possibilidade de lê -lo futuramente. Por isso deixei a dica anotada.

    Bjos

    1. Oi, Kênia.
      Espero que quando tiver vontade de lê-lo seja uma leitura maravilhosa para ti e espero também que aproveite e se conecte com a história. É uma leitura relativamente rápida, então dá para ir encaixando entre outros livros.

  4. Olá, tudo bem? Realmente ás vezes criar muitas expectativas podem trazem resultados reversos, o que é frustrante. Eu ouvi falar muito desse livro por essas semanas, e realmente as opiniões estão divididas. Alguns falam que amaram demais e se emocionaram, e outros como o seu caso não conseguiram se conectar. Ainda não sei o que pensar sobre, mas quero conferir para formar minha opinião. Ótima e sincera resenha!
    Beijos

    1. Obrigada. Acredito que todos os livros têm disso, né? De leitores que gostam ou não. E é claro que nunca queremos ler algo que nos faça perder tempo. Mas espero que a sua experiência seja boa com o livro, pois ele tem um enredo instigante e curioso.

  5. Ai, eu li esse livro tambem e ele fugiu muito da minha zona de conforto mas nossa, que leitura incrivel!!!
    Eu fiquei emocionada e chorosa em muitos pontos, esse livro me pegou de jeito porque eu sou muito planejadora e não sei lidar quando as coisas desandam, eu vou levar esse livro pra sempre!
    Adorei sua resenha e suas fotos, ficaram incriveis!!!

    1. Obrigada, Bia!
      Nossa, eu queria tanto ter me sentido assim com o livro! 🙁 mas fico feliz em ver que você se emocionou e se conectou, pois é incrível ter essa conexão e identificação com uma obra. Acho que, talvez, o problema tenha sido comigo e com o momento em que o li, mas tomara que mais pessoas tenham a mesma experiência. E obrigada novamente pelos elogios! <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *