Literatura

Resenha: “Talvez Você Deva Conversar com Alguém” – Lori Gottlieb

Talvez Você Deva Conversar com Alguém é um livro que foge da linha convencional e de autobiografias comuns que vemos por aí. Eu sou uma fã de biografia e adoro ler sobre pessoas que me inspiram, mas aqui a experiência foi ao contrário. Eu não conhecia a Lori Gottlieb antes dessa publicação e tampouco tinha interesse por livros sobre terapia, mas após ler essa obra fiquei com vontade de conhecer mais profundamente ambos.

Lori é uma mulher inspiradora que largou um emprego estável e de sucesso para buscar por uma profissão que causasse identificação e acalento ao seu coração. E só de saber isso sobre o livro já o torna interessante, pois sei que servirá de inspiração para muitas mulheres e homens que não se sentem à vontade em seu ambiente de trabalho, mas que se acham velhos demais para mudar o seu destino. Além, é claro, de outros temas importantíssimos que serão abordados ao longo dos capítulos, como luto, depressão, suicídio, rompimento e compromissos.

Leia também: As metas e os projetos em tempos de caos

Título: Talvez Você Deva Conversar com Alguém
Autora: Lori Gottlieb
Quantidade de páginas: 448
Editora Vestígio
Gênero:
 Não-Ficção / Biografia / Psicologia
Ano: 2020
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★★★ (5/5)
* Livro cedido pela editora

Um livro sobre terapia e sobre todos nós

Lori Gottlieb tornou-se terapeuta depois dos 30 anos de idade. Antes disso ela trabalhou com roteiros em Hollywood e arriscou alguns semestres na faculdade de Medicina, logo depois formando-se em Jornalismo. Porém, mesmo que escrever fosse uma de suas paixões, ela não conseguiu encontrar em nenhum desses ramos o que realmente buscava: ajudar o próximo de uma maneira mais íntima e intensa, com um contato constante.

Então, mesmo já sendo mãe solteira de um menino pequeno, Lori arriscou-se na Psicologia e encontrou, finalmente, a sua vocação. Essa sua jornada em busca da profissão dos sonhos é apenas uma parte contada no livro Talvez Você Deva Conversar com Alguém, tendo ainda muito outros temas abordados.


“Em outras palavras, a terapia tem a ver com entender o indivíduo que você é. Mas parte de entender a si mesmo é desconhecer a si mesmo, abrir mão das histórias limitantes que você vem se contando sobre quem você é, de modo a não ficar aprisionado por elas, podendo viver sua vida.”

A edição está linda, eu, particularmente, adorei os tons amarelos e azuis da capa. A diagramação e a letra estão confortáveis.

Todos nós devemos conversar com alguém

O foco principal do livro, ao mesmo tempo que é, por ser uma autobiografia, mostrar a vida de Lori, é compartilhar a importância da terapia na vida das pessoas, em como esse pequeno passo transforma e liberta seus pacientes e também em como todos nós temos problemas, dores e decepções. Através de histórias de alguns pacientes pessoais de Lori, conheceremos as nuances por trás da terapia e a arte por trás dessa profissão.

E aqui abro um adento especial para compartilhar o quanto essa leitura é tocante, emocionante, gratificante e inspiradora. Lori parte do princípio do término de seu relacionamento com o Namorado, uma ação inesperada que a fez procurar por um terapeuta pessoal para compartilhar suas próprias dores, inseguranças e raivas. Haverá, então, uma mescla da vida pessoal de Lori, de sua carreira como terapeuta, de suas experiências fazendo terapia e da vivência de seus pacientes.


“”Não saber é um bom ponto de partida”, ele diz, e isso me parece uma revelação. Passo tempo demais tentando resolver coisas, buscando a respostas, mas tudo bem não saber.”

Reprodução: Biblioteca Pessoal

Surpreendente, reflexivo e importante

Que surpresa boa foi essa leitura! No início esperava que fosse um livro de autoajuda, um gênero que corro para longe, mas ao decorrer da leitura constatei que era uma autobiografia da autora, que nos conta sobre como a terapia pode ser necessária e transformadora para nós ao mesmo tempo em que diz como a terapia a ajudou a superar um término repentino e estranho, dentre outras coisas.

Eu adorei ver cada caso explorado ali e perceber como a terapia ajudou essas pessoas, como as fez evoluírem e se tornarem alguém melhor, conectados consigo mesmos e com os outros ao seu redor. O livro me mostrou verdades difíceis de encarar e fez com que eu me sentisse abraçada em meio a esse caos que estamos vivendo. Inclusive, um capítulo específico sobre planejamentos para o futuro me tocou profundamente, ainda mais por ter sido lido em um momento em que eu estava me auto punindo por causa das metas fracassadas. Lori me mostrou como metas para o futuro podem ser, na verdade, armadilhas e sei que levarei isso comigo de agora em diante.

Admito que fiquei com uma grande vontade de fazer terapia, pois sei que fará muito bem para mim e meu humor instável. Outro ponto positivo do livro é que, mesmo que a autora utilize de termos técnicos, todos eles são explicados de forma didática e natural, fazendo assim com que a leitura seja fácil e indicada para qualquer pessoa com qualquer formação acadêmica ou sem.

Com certeza será um livro que irei recomendar para todo mundo, pois é uma leitura necessária e gratificante. Você termina o livro achando-se uma pessoa melhor e com inúmeros ensinamentos para colocar em prática; você aprende o valor de ser você mesmo, de se amar e de querer superar os seus problemas; você internaliza todas as palavras de Lori e deseja colocá-las em prática o mais rápido possível, imediatamente.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Receba todas as nossas novidades:

14 thoughts on “Resenha: “Talvez Você Deva Conversar com Alguém” – Lori Gottlieb”

    1. Obrigada. O livro também foi uma novidade para mim, mas muito gratificante. Fiquei muito feliz por ter dado uma chance a ele, mesmo tendo um tema que eu não tinha curiosidade ou interesse, e espero que isso aconteça com outras pessoas também.

  1. Oi! Eu vi esse livro várias vezes nos instagrans literários mas, não sabia que a proposta era tão interessante. Todos nós precisamos conversar com alguém, os psicologos/psiquiatras não estão insentos disso, conversar precisa ser mais importante do que a vergonha de dizer que está fazendo terapia.

    1. Conversar é muito importante, principalmente com um terapeuta. É incrível como eles conseguem nos ler, nos entender, mesmo que através apenas de silêncio. Eu aprendi muito com esse livro, mesmo sendo uma leiga no assunto, e por isso adorei demais.

  2. Eu ando vendo muita gente se emocionando com essa história. Esses dias vi uma menina que fez um video muito bonito falando sobre a experiencia dela com esse livro.
    Eu gosto muito de livros biograficos e acho que a gente pode muito aprender com a vida dos outros e fiquei muito curiosa pra ler esse livro agora, já coloquei na minha lista!
    Adorei seu post, muito bom!

    1. Obrigada. Eu me emocionei demais! Tinha umas palavras que pareciam ter sido escritas para mim, foi muito tocante. Espero que você consiga lê-lo e se emocionar também. É um livro que vale muito a pena!

  3. Olá, tudo bem? Nossa com certeza deve ser gratificante fazer uma leitura do tipo. Eu como uma futura profissional da área da saúde, vejo a importância e relevância da Psicologia, mesmo que as pessoas hoje em dia ainda tenham certo receios sobre. Esse livro com certeza deve abrir muitos pensamentos retrógrados. Dica mais que anotada!
    Beijos

    1. O livro com certeza é ótimo para abrir nosso pensamento sobre terapia e nos mostrar a verdadeira razão de tal procedimento ser tão importante e valioso. Sei como muitas pessoas têm preconceito com isso, e acho que seria uma leitura perfeita para todas elas! Espero que goste do livro.

  4. Eu acho que todos precisam de terapia em algum momento da vida ou me vários momentos, ajudaria bastante e ao meu ver, posso estar enganada, o livro traz essas perspectiva, o que amo. Algo que sugiro as pessoas quando me perguntam, é que conheçam a abordagem do terapeuta porque pode influenciar bastante no processo, por exemplo, psicanálise não combina comigo. Olha, gostei de sua resenha, das que li sobre esse livro, foi a mais madura ^^

    1. Uau, muito obrigada. Eu achei esse livro muito explicativo, mas sem que isso ficasse chato ou cansativo. Eu mesma comecei a ver a terapia de uma outra forma após a leitura e fiquei com muita vontade de fazer, pois sei que isso me ajudará de diversas formas. Também é importante que encontremos aquele psicólogo que mais combine conosco, né? Às vezes pode não dar certo com um, mas com outro a experiência poderá ser totalmente diferente.

    1. Eu nunca fiz terapia, mas esse livro me mostrou nuances que eu nem imaginava. Fiquei com vontade de tentar e ver o que posso descobrir sobre mim mesma através dela. Além, é claro, de ser uma forma libertadora de nos encontrarmos e nos conhecermos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *