Literatura

Resenha: “12 Crimes de Natal” – J.C.Gray

Prometi para mim mesma que em 2021 eu não faria metas, já que no ano passado as que eu fiz me sufocaram. Porém, como eu sempre estou mentindo para mim mesma, decidi roubar um pouquinho e me propor apenas uma meta: tentar ler mais de um livro por vez. Com isso iniciei a leitura de uma coletânea de contos e quis, entre eles, adicionar uma leitura mais rápida, escolhendo assim 12 Crimes de Natal para ser lido de uma vez só.

Como o conto tem uma história diferente do livro que estou lendo, consegui separar os acontecimentos e gostar de ambos, enxergando suas diferenças e características próprias. Mas ao mesmo tempo que adorei a leitura de 12 Crimes de Natal, também senti falta de alguns elementos.

Leia também: Inimigos Mortais, de J.C.Gray

Título: 12 Crimes de Natal
Autor: J.C.Gray
Quantidade de páginas: 30
Publicação Independente
Gênero: Ficção / Literatura Nacional / Romance policial / Suspense e Mistério
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★ (3,5/5)
* E-book cedido pela autora

Então é Natal:
e os assassinatos começaram!

Oito pessoas estão mortas. Um serial killer está à solta. Faltam apenas quatro dias para o Natal, uma das festividades mais esperadas por todos. E cabe ao comandante da polícia, Paul Carter, encontrar e prender esse assassino antes que mais pessoas sejam mortas.

Além de estar sobrecarregado com o trabalho que lhe pressiona cada vez mais, Carter ainda precisa lidar com os problemas familiares e o distanciamento de sua esposa, a qual se vê cansada em ser colocada de lado junto com os filhos pelo marido.

12 Crimes de Natal é um conto curto, com leitura rápida, que traz de volta para os leitores o queridinho Paul Carter, personagem que é apresentado no livro Inimigos Mortais. Com uma trama carregada de suspense e investigação policial, a autora transporta o leitor a uma carga emotiva forte e que tem o poder de deixar qualquer um angustiado, apreensivo.

Reprodução: Biblioteca Pessoal

Um suspense que nos prende do início ao fim, mas que acaba muito rápido.

Um conto curto, mas que cumpre com o que promete. Mesmo com as poucas páginas, eu consegui me sentir imersiva na narrativa e curiosa para saber quem era o serial killer e qual era a sua motivação para tais barbaridades. Não sei se tive a resposta que esperava, mas gostei de como o enredo foi desenvolvido e de como os problemas familiares do protagonista se mesclaram ao seu trabalho.

Eu já gosto bastante da escrita da J.C. Gray, então por isso eu me senti em casa. É fluida, é rápida e direta ao ponto, sem enrolações. Seus personagens têm defeitos, mas, mesmo assim, conseguem fazer com que nós torçamos para eles, assim como eu torci para o Carter e sua família. Eu só queria que tudo ficasse bem. E logo. E o desfecho acabou me quebrando mais do que eu poderia imaginar.

Porém, o conto é curto e isso faz com que aquele gostinho de quero mais permaneça ao fim da leitura e deixe um buraco no nosso coração, como se faltasse algo a mais. Eu queria mais detalhes, tanto sobre o serial killer e seus assassinatos como também sobre a própria vida do protagonista. Eu não queria que a história acabasse e, com certeza, ficaria feliz com mais algumas dezenas de páginas ali.

Ademais, é um conto que recomendo para quem gosta de suspenses e investigações policiais. E mesmo que a história seja um spin-off da fantasia urbana Inimigos Mortais, o qual eu recomendo de olhos fechados e com total propriedade, em nenhum momento é necessário ou obrigatório a leitura do livro antes da leitura do conto, pois ele é completo, fechado e compreensível em si mesmo. Acho até que é uma ótima maneira de aguçar a sua curiosidade para Inimigos Mortais, caso ainda não tenha o lido.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Receba todas as nossas novidades:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *