Literatura

Resenha: “A garota da casa da colina” – Larissa Brasil

A Garota da Casa da Colina foi a leitura de maio do Clube Claricimas, um clube de leituras coletivas organizado por mim e pela autora Day Fernandes. Nele, nos propomos a ler mensalmente um livro escrito por uma autora nacional. A lista desse ano já está definida e até agora só tivemos leituras e experiências maravilhosas com as autoras lidas!

Por exemplo, A Garota da Casa da Colina dividiu as experiências, mas conseguiu conquistar a todas. Eu, diferente das demais, tive muita dificuldade nos primeiros 50% do livro, levando quase duas semanas para chegar na metade. Mas depois… uau! Li o resto em dois dias e até hoje não consigo tirar essa trama da minha cabeça, ainda com alguns questionamentos em aberto. Realmente a Larissa consegue deixar o leitor de boca aberta e querendo por mais.

Leia também: Black Hole, de Charles Burns

Título: A Garota da Casa da Colina
Autora: Larissa Brasil
Quantidade de páginas: 319
Monomito Editorial
Gênero:
 Ficção / Suspense e Mistério
Ano: 2019
Skoob: Clique Aqui
Compre: Amazon
Minha classificação: ★★★★★ (5/5)

Quem é a garota da casa da colina?

Yara Leão leva a vida como lutadora de boxe já faz quatro anos, desde que fugiu de sua cidade natal, Campo das Flores. Após receber uma ligação de sua avó, a pessoa mais importante em sua vida, lhe comunicando sobre a morte de seu avô, a pessoa que mais detesta no mundo, Yara se vê obrigada a voltar, por um curto período, para Campo das Flores. A sua avó precisa dela e agora parece o momento certo para cicatrizar velhas feridas.

Com essa volta repentina para a cidade em que cresceu, Yara é obrigada a encarar o passado, os erros, a fuga e, principalmente, os demônios que ainda habitam dentro dela. Há muitos segredos, muitas mentiras, que Yara irá descobrir ao longo de sua nova caminhada pela história de sua família; muitos arrependimentos e muito ódio que guarda para si.

Será nesse momento ainda frágil e de nova exploração pela sombria cidade que ela conhecerá uma menina de apenas 4 anos que, coincidentemente, lembra muito a sua filha. Yara não quer ficar ali, mas os cuidados que sua avó precisa e essa nova amizade com a criança desconhecida a levam a adiar cada vez mais a sua partida.

Os traumas e as memórias reprimidas serão vividas todas novamente trazendo muita loucura e insanidade para a protagonista – e para o leitor. O que é realmente verdade ou apenas imaginação? Em A Garota da Casa da Colina o suspense psicológico sufoca e intriga o leitor, deixando-o cada vez mais confuso, mas ávido por respostas, assim como acontece com a própria Yara.


“Sabe qual é o problema dos segredos, Yara? Eles são venenos que guardamos em um lugar protegido, são para serem esquecidos e nunca mais verem a luz do sol. Não podem ser abertos, porque uma gotinha deles causa um mal danado à alma e mata as partes boas que sobraram intactas.

Reprodução: Biblioteca Pessoal

A Garota da Casa da Colina é um suspense psicológico que nos faz duvidar de todos e das nossas próprias sanidade e realidade

Nunca havia lido nada da Larissa, mas por acompanhá-la nas redes sociais acabei por criar grandes expectativas em cima de suas obras, ainda mais por escrever um gênero que muito me interessa. Por isso iniciei a leitura com as expectativas lá em cima, e no começo isso não foi bom, pois eu estava entrando em uma ressaca literária e basicamente tive muitos problemas com os primeiros 50% do livro.

Mas não se enganem, em nenhum momento o livro é ruim. Muito pelo contrário. Ele já se inicia com uma cena animadora de luta entre a protagonista e sua rival de ringue, o que já nos deixa apreensivos e, ao mesmo tempo, ansiosos para o que ainda virá. Porém é inevitável dizer que a primeira metade do livro foi bem lenta para mim, demorando quase 2 semanas para lê-la, enquanto a outra metade foi finalizada em menos de 2 dias, pois eu precisava saber a verdade sobre tudo que estava acontecendo.

E por isso digo que a leitura não foi ruim em nenhum momento, eu apenas estava mais devagar no começo, mas depois… Meu Deus, senti cada pancada como se fosse em mim. A dor e o peso de cada revelação, os segredos caindo no chão e a verdade puramente difícil vindo a tona. Eu chorei com a Yara, eu quis abraçar a avó da protagonista e eu surtei em vários momentos (gritando para e com o livro).

Relações entre avó e neta sempre me tocam muito, então ver a relação das duas através das páginas foi lindo e assustador. Eu pude sentir como se fosse eu no lugar da Yara conversando com a minha própria avó. O que fez eu ter o sentimento oposto em relação com o avô de Yara, o qual detestei e tive vontade de eu mesma enterrá-lo.

Então, sim. O livro em si é maravilhoso, repleto de plots twists e faz com que o leitor ao final sinta-se enganado, bobo e burro, o que eu adorei demais. A escrita da Larissa também é ótima, sempre fazendo relações entre a vida e o boxe, o que eu também adorei. E a própria Yara é uma personagem que no começo é difícil de se lidar, mas que com o tempo nos mostra o quanto sofreu e o quanto ainda é quebrada pelas coisas do passado, e isso faz com que nós sintamos empatia e compreensão, gostando dela apesar de tudo.

Por isso posso dizer com propriedade que o livro traz um protagonismo feminino muito forte, mostrando os altos e baixos de uma pessoa humana que erra mais de uma vez, que se arrepende e que não sabe o que fazer com tais feridas. Yara é humana, assim como nós. E merece ser compreendida por isso. Além dos demais personagens que também se mostram quebrados e assombrados à sua maneira. Amei, amei e amei. A cabeça da Larissa é incrível e espero ter mais oportunidades de ser enganada por sua grande sagacidade.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Receba todas as nossas novidades:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *