Literatura

TOP10: melhores leituras de 2020

Olá, sonhadores! Como vocês estão?
Mais um ano chegou ao fim. Um ano peculiar, caótico e cheio de surpresas (a maioria não sendo nada boa). Porém também foi nesse momento que a Literatura – e a arte em geral – se mostrou ainda mais importante em nossas vidas, nos transportando para um mundo mágico e nos salvando das dores e mazelas da vida.

Vi que a leitura se tornou um refúgio forte para muitas pessoas, inclusive as que não tinham o hábito de ler. E isso por si só já faz o ano ter valido ao menos um pouquinho a pena, não é? Para nós, que já tínhamos o hábito, apenas o fortalecemos e nos refugiamos ainda mais dentro dos livros.

Posso dizer que 2020 foi um ano difícil para mim e com muitas metas pessoais falhas, mas que, ao mesmo tempo, a Literatura se manteve ainda mais forte ao meu lado, me fazendo companhia. Eu li bastante, mais do que nos anos anteriores, e descobri autores que levarei comigo para o resto da minha vida; descobri histórias que me inspiraram e me abraçaram; dei atenção ao meu gênero preferido, mas também sai da zona de conforto e embarquei em alguns que nem imaginava gostar.

Foi difícil escolher apenas 10 leituras para esse post, e isso me deixa muito feliz, pois mostra que tive mais leituras boas do que ruins. Cinco dessa lista foram favoritadas, e todas, mesmo que de maneiras diferentes, me impactaram e me conquistaram. Então, vamos lá!

Leia também: 5 projetos que merecem a sua atenção e apoio

Amor de Viagem
de Amanda Branco

Eu li esse livro lá no comecinho do ano, mas, mesmo assim, é uma história que ainda tenho muito fresca na memória por conta do tamanho do impacto dela sobre mim. Ainda consigo sentir todas as sensações e emoções que tive durante a leitura, e por isso eu sempre lembro de Amor de Viagem com tanto carinho.

Helena foi uma protagonista que me conquistou logo de cara: ela é uma jovem adulta, recém-formada na faculdade, que ainda não sabe o que quer e em como seguir os próprios sonhos. Mas através de uma oportunidade mágica e inesperada, a nossa protagonista terá a chance de viver as viagens que sempre sonhou e de conhecer a si mesma nesse processo, colocando a si e a seus sonhos como prioridade.

Esse livro veio como um empurrão para mim e me fez acreditar que 2020 seria um ano em que eu realizaria grande parte de meus sonhos. Infelizmente por causa das circunstâncias isso não foi possível, mas espero continuar com a mesma garra de Helena e levar seus ensinamentos para o ano que virá a seguir.

Leia a resenha de Amor de Viagem aqui

O Exorcista
de William Peter Blatty

Como fã de terror, eu estava bastante ansiosa para realizar essa leitura. Já faz um tempo que assisti a adaptação e ainda lembro do quanto ela me impactou, mesmo eu já sendo adulta. A maquiagem, o enredo, as imagens subliminares, tudo é muito explícito e, ao mesmo tempo, muito fica nas entrelinhas.

Aproveitei uma leitura coletiva em uma maratona de Halloween e fui fundo! E nossa, que livro maravilhoso! Eu fiquei com medo, eu ri, eu quis chorar, eu me senti desesperada junto com a mãe da Regan, e era tudo ao mesmo tempo. Eu me envolvi completamente com o drama familiar e do próprio Damien, o padre.

Um livro que aborda sobre fé, crenças, culpa e doenças mentais. É forte, explícito e descritivo, não sendo recomendado para aqueles que não estão acostumados com o gênero. Porém, tenho certeza que se você der uma chance não irá se arrepender. Dá vontade de lê-lo novamente só para sentir o horror todo de novo!

Leia a resenha de O Exorcista aqui

O Corvo
de James O’Barr

Essa história foi a minha obsessão de 2020. Eu assisti ao filme no início do ano e me apaixonei pela história, pelo Eric (e também pelo Brandon Lee) e por toda a ambientação gótica. Então, obviamente, fiquei desejosa pela HQ que é tão diferente, mas que complementa o filme em muitos aspectos.

Não sei se vocês sabem, mas eu adoro uma história de vingança. E O Corvo tem exatamente essa essência: um homem que volta da morte para se vingar daqueles que mataram a si e a sua noiva. No filme essa vingança é o principal, mas na HQ há sentimentos ainda mais profundos, como a culpa, a melancolia e a solidão.

Tive que ler a HQ aos poucos, pois os sentimentos são muito intensos, fortes. Nós leitores nos sentimentos na pele do Eric, sentimos sua culpa, suas aflições, suas queimaduras internas. O traço é marcante e combina perfeitamente com a ambientação suja e gótica dos anos 80, como também combina maravilhosamente com as ações e pensamentos conflitantes do protagonista. Com toda a certeza é a minha HQ preferida e será por muito tempo.

Leia a resenha de O Corvo aqui


Terremoto e Ruínas
de Day Fernandes

O segundo nacional dessa lista não poderia ser mais especial. Eu tenho parceria com a Day a uns dois/três anos e seus livros veem me transformando desde então. O protagonismo feminino forte sempre presente em suas obras é um dos pontos que mais me atrai, mesclado com a sua escrita fluida e encantadora que sempre me faz ler seus livros em poucos dias.

Com Terremoto e Ruínas foi um pouco diferente, pois tive que superar o medo e preconceito com os áudiobooks para poder desfrutar dessa nova história. E é claro que não me arrependi em nenhum momento.

Belinda é uma mulher forte que luta pelo o que quer e nesse momento o que mais deseja é salvar o seu pai da Praga Obscura. Embarcamos em uma viagem frenética, cheia de surpresas e altos e baixos, ao lado de Belinda e de seus supostos inimigos. Eu não consigo descrever a força que ela tem. Lembro de ter chorado algumas vezes enquanto escutava, pois ela conseguia me transmitir todo o seu sofrimento, dor e garra. Ela me conquistou de uma maneira que nenhuma outra personagem, em livro nenhum, conseguiu me conquistar.

Leia a resenha de Terremoto e Ruínas aqui

Depois do Sim
de Taylor Jenkins Reid

Esse ano eu li dois livros da Taylor Jenkins Reid e amei ambos. Porém Depois do Sim me arrematou de um jeito, pois era o livro que eu mais precisava ler no momento. Eu chorei, eu sofri, e no final apenas refleti sobre tudo aquilo que li e que aprendi.

Nessa obra a autora abordará as dificuldades do casamento e como essa relação pode ir de um amor verdadeiro e inseparável para uma interação insuportável e angustiante. Lauren e Ryan decidem ficar separados durante um ano para assim observarem se valem a pena continuarem juntos ou se o melhor será a separação. E com isso Lauren passa por muitos obstáculos sozinha e se permite viver sem o Ryan.

Acredito que fui tocada por essa história justamente por conta do tema. A obra mostra muito como uma relação pode ser desagradável, mas também nos faz pensar se realmente vale a pena viver sem aquela pessoa que tanto amamos. Por que não podemos somar, confiar e continuar? Eu me coloquei no lugar da Lauren e por isso senti cada momento como se eu fosse a própria.

Leia a resenha de Depois do Sim aqui

Pequeno Manual Antirracista
de Djamila Ribeiro

Virou praxe ler um livro da Djamila por ano e o escolhido da vez foi Pequeno Manual Antirracista. Como sempre eu adorei o que li e pude aprender muito também. A Djamila tem essa escrita didática, mas que nos mantém atentos a todas suas palavras, sem piscar ou pestanejar.

Os seus livros sempre são cheios de reflexões sobre a vivência da pessoa negra e nos coloca imprensados na parede, nos abre os olhos, nos obriga a enxergar a verdade. Nesse, em especial, absorvemos aspectos que podem, sim, ser considerados racistas e aprendemos a importância de nos posicionar como uma pessoa antirracista, independente do lugar que ocupamos ou estamos.

Tão pequeno, mas tão cheio de ensinamentos, o Pequeno Manual Antirracista é aquele tipo de livro que deveria ser entregue nas escolas, nos empregos e em quaisquer lugares. Ele é o tipo de livro que deve ser lido por todo mundo, pois tem o poder de transformar mentes, ideais e vidas.

Leia a resenha de Pequeno Manual Antirracista aqui

Ascensão
de Stephen King

Esse foi o primeiro livro que li em 2020 e depois ainda li mais dois do King em meses posteriores. Sendo o meu autor preferido, fiquei muito feliz de ter conseguido dedicar esse ano a alguns de seus livros e espero conseguir o mesmo feitio no ano que vem.

Ascensão se tornou o mais especial pelo seu teor que foge do terror e do suspense e vai para um drama com pitadas de fantasia, além, é claro, de trazer um protagonista que ganha o nosso carinho e empatia ao longo da narrativa enquanto vai, ele próprio, se transformando em uma pessoa melhor antes de ascender.

O King sempre me surpreende com a sua criatividade, e dessa vez não foi diferente. Também acho incrível a forma que o autor pula de gênero em gênero, mostrando que é um ótimo escritor em tudo que faz e que não precisa se prender a sensação de medo do leitor. O Scott ganhou o meu coração e espero que também tenha ganhado – ou ainda ganhe – o seu.

Leia a resenha de Ascensão aqui

Teto para Dois
de Beth O’Leary

Mais um romance nessa lista por questões de: eu adoro um bom romance! E, olha, eu não estava esperando muita coisa quando peguei Teto para Dois para ler. Iniciei a leitura junto com uma amiga e ela a terminou em pouquíssimos dias do tanto que gostou, então logo eu fiquei animada e quis alcançá-la.

O quão grande foi a minha surpresa quando terminei a leitura e me senti com o coração quentinho, sabendo que tinha lido um romance perfeito em todos os aspectos. Uma coisa que eu não vi em nenhuma resenha e que por isso me deixou chocada durante a leitura foi a abordagem do relacionamento abusivo e como a Tiffy se diminuía por causa do ex-namorado.

Eu gostei muito de como o tema foi abordado e de como o romance foi construído, não sendo em momento nenhum um tipo de salvação para Tiffy, mas, sim, um complemento de si e de uma felicidade compartilhada. Desde então quero ler tudo da autora e espero ler em breve o seu novo livro lançado por aqui, A Troca.

Leia a resenha de Teto para Dois aqui

O Conto da Aia
de Margaret Atwood

Demorei para ler esse livro e agora entendo o porquê. Mesmo sabendo que seria uma leitura forte, intensa, eu não estava preparada nem a metade para o que viria. Eu me senti angustiada, sufocada, tremendo de pavor, simplesmente porque O Conto da Aia é uma das distopias mais críveis que eu já li.

No momento em que estamos vivendo, a forma de governo que ronda O Conto da Aia se torna assustador por ser uma realidade que poderia facilmente acontecer conosco. E sendo mulher, isso me assusta, me repugna, me deixa extremamente triste.

Acredito que ano que vem farei um esforço para ler o segundo livro, Os Testamentos, e sei que nunca estarei preparada para esse mundo ficcional, porque dói mais do que qualquer obra de terror ou drama. Um livro que todos deveriam ler, independente de posição ou gosto pessoal; um livro que todos deveriam aprender com ele, principalmente para que não deixemos que isso aconteça conosco, com nossas mulheres.

Leia a resenha de O Conto da Aia aqui

Talvez Você Deva Conversar Com Alguém
de Lori Gottlieb

Talvez Você Deva Conversar Com Alguém foi o livro que mais me tirou da minha zona de conforto e, por coincidência, a resenha mais procurada do blog. Eu sou acostumada a ler biografias, mas geralmente são sobre pessoas que eu já conheço e admiro. Nunca peguei para ler biografias de pessoas totalmente desconhecidas para mim, e essa foi a primeira vez.

Não sabia quem era Lori Gottlieb, mas isso em nenhum momento quebrou a ligação que eu tive com a terapeuta. Pelo título a obra passa uma primeira impressão de ser um livro de auto ajuda – e longe de mim criticar o gênero -, porém ele vai muito além disso e da própria biografia.

Lori, como terapeuta, tem os seus clientes, mas também tem os seus próprios problemas e dificuldades na vida pessoal. Então veremos os dois lados de Lori: ela com os seus clientes, tentando ajudá-los, e ela com os seus problemas e seu próprio terapeuta.

O livro bate muito nessa tecla de que todos nós precisamos ser ouvidos, precisamos de uma mão amiga, e isso por si só me fez pensar e repensar na terapia como algo totalmente diferente do que eu imaginava. Inclusive deixo como uma das minhas metas para 2021 fazer sessões de terapia, pois sei que de alguma forma me transformará e me ajudará.

Leia a resenha de Talvez Você Deva Conversar Com Alguém aqui

Sonhando Através de Palavras

Eu espero que a Literatura tenha te salvado desse péssimo ano como ela me salvou. E também espero que 2021 seja um novo ano repleto de realizações, novos caminhos e muitas conquistas. E espero que, acima disso tudo, você esteja bem.

Compartilha comigo aí nos comentários: quais foram as suas melhores leituras desse ano? Favoritou algum livro? Conheceu algum novo autor que ganhou o seu coração para sempre?


Faça sua compra na Amazon através do nosso link (clique aqui) e ajude o blog a manter-se ativo. Sem taxas ou inclusão de valores, você estará nos ajudando a continuar trazendo conteúdo.


💻 Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest

Receba todas as nossas novidades:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *